Presos promovem rebeliões em quatro unidades no Estado de SP - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

21/03/2006


Presos promovem rebeliões em quatro

Presos promovem rebeliões em uma penitenciária e em três CDPs (Centros de Detenção Provisória) no Estado de São Paulo, nesta terça-feira. Em uma delas, na penitenciária 3 de Franco da Rocha (Grande São Paulo), o motim começou por volta das 19h30 de segunda (20), e os presos mantêm 16 funcionários reféns.

Segundo a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), na manhã desta terça, os presos iniciaram rebeliões no CDP de Mauá (região metropolitana), Mogi das Cruzes (51 km a leste de São Paulo) e de Caiuá (632 km a oeste de São Paulo). Há reféns.

As reivindicações dos presos ou possíveis causas dos motins ainda não são conhecidas, em nenhum dos casos.

Unidades – Em Franco da Rocha, o diretor da penitenciária, Arnaldo Pereira de Souza, e o coordenador substituto das unidades regionais, Aniceto Fernando Lopes, negociam com os rebelados. A tropa de choque da Polícia Militar foi acionada e aguarda do lado externo da unidade.

Na noite de segunda-feira, a PM (Polícia Militar) informou que um dos reféns foi libertado, com ferimentos leves.

Segundo a SAP, a penitenciária tem capacidade para 600 presos, mas abriga 1.163 atualmente.

Também há superlotação nos três CDPs onde ocorrem as rebeliões. A unidade de Mauá tem capacidade para 576 presos, mas abriga 654; em Mogi, 1.177 pessoas dividem o espaço onde deveriam estar apenas 768, e a unidade em Caiuá tem capacidade para 768 presos, mas abriga 849 atualmente.

Iperó – Os presos da penitenciária Odon Ramos Maranhão, em Iperó (120 km a oeste de São Paulo), também promoveram uma rebelião entre as 11h e as 18h de segunda, aproximadamente. O motim terminou apenas com a entrada da tropa de choque da PM na unidade.

Estavam sendo mantidos reféns 19 agentes penitenciários, um professor e os diretores de educação e segurança e disciplina da unidade. Parte deles sofreu ferimentos leves e precisou ser socorrida. Quinze presos também ficaram feridos e precisam ser socorridos em um hospital da região.

Notícias relacionadas