Presos da Lava Jato no Rio serão transferidos hoje de Benfica para Bangu - WSCOM

menu

Política

07/05/2018


Presos da Lava Jato no Rio serão transferidos hoje de Benfica para Bangu

Eles estavam na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, que já foi alvo de investigação de regalias

Foto: autor desconhecido.

Decreto publicado nesta segunda-feira (7) no Diário Oficial determinou alterações nos presídios do Rio. Ainda nesta tarde 98 presos de Benfica vão para Gericinó. No complexo de presídios está o ex-governador Sérgio Cabral, recolhido em Bangu 8.

Na lista estão todos os presos da Lava Jato. Ente eles, os ex-presidentes da Assembleia Legislativa do Rio, Paulo Melo e Edson Albertassi, além de Felipe Picciani, filho do presidente afastado da Alerj, Jorge Picciani, que desde o fim de março cumpre prisão domiciliar graças a decisão do STF.

Motel na cadeia

Em março deste ano, o Ministério Público do Rio descobriu seis quartos, como os de um motel, na Cadeia Pública de Benfica. Denúncia anônima levou a seis quartos com aparelhos de televisão, banheiros com piso de porcelanato, paredes pintadas – uma delas tem até um coração – e luzes vermelhas no teto.

“Piso, televisão, isso não é normal nas outras unidades prisionais”, afirmou à época o procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem.

Cabral queria voltar para lá

Os advogados do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral pediram ao Supremo Tribunal Federal (STF) a transferência dele do presídio de Bangu, conhecido por abrigar presos comuns e integrantes de facções criminosas, para a cadeia de Benfica.

“A Cadeia Pública José Frederico Marques (Benfica), foi adaptada e toda remodelada – à custa de farto dinheiro público – justamente para abrigar os chamados ‘presos da Lava Jato’. Não é por outro motivo que todos – todos – os presos por decisões proferidas nesses processados se encontram custodiados exatamente em Benfica, unidade, como dito, reerguida com a estrita finalidade de guardá-los”, alegou a defesa do ex-governador.

Os advogados também alegam risco à segurança de Cabral em Bangu 8, pelo contato dos familiares que o visitam com parentes de outros presos.