Preso diz que MLST visava Planalto - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

10/06/2006


Preso diz que MLST visava

O militante do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) Arildo Joel da Silva disse que o destino original do grupo que depredou a Câmara era o Palácio do Planalto. Em depoimento à Polícia Legislativa, ele disse que os manifestantes iriam até o Planalto “botar pressão”.

O militante foi preso ao ser flagrado jogando uma pedra contra um segurança da Câmara. De acordo com o jornal, ele também disse que foi enganado pelos líderes do movimento, que conduziram todos para a Câmara, ao invés do Planalto. O objetivo da “pressão” seria forçar o governo Lula a reconhecer o movimento e liberar terras.

O líder do MLST, Bruno Maranhão, atribui aos colegas de movimento a violência na Câmara. Em depoimento, ele teria dito que sempre orienta que as manifestações sejam pacíficas. Ele negou que a “visita” ao Planalto tenha sido planejada.