Presidente venezuelano diz que, - WSCOM

menu

Internacional

27/08/2005


Presidente venezuelano diz que,

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse que o líder evangélico Pat Robertson, que na segunda-feira (22) afirmou que os EUA deveriam matá-lo, “expressou o desejo da elite que governa os Estados Unidos” e que se algo acontecer a ele, a culpa será do presidente americano, George W. Bush.

“Se algo acontecer comigo, o responsável será George W. Bush”, disse Chávez, que tem repetido em várias ocasiões que a administração Bush tem um plano para tirá-lo do poder.

O governo Bush, por sua vez, tem negado repetidamente ter quaisquer intenções de derrubar ou mesmo ferir Chávez.

Os comentários do presidente venezuelano foram os mais incisivos e diretos desde que Robertson disse em seu programa de TV, “The 700 Club”, o governo americano deveria matar Chávez, que representaria um perigo para a região da América Latina.

Durante o programa, Robertson disse que se Chávez pensa que os EUA querem assassiná-lo, “acho que deveríamos ir em frente e fazê-lo. É muito mais barato que lançar uma guerra”.

Os EUA “não precisam de outra guerra de US$ 200 bilhões’ para se livrarem de um “ditador de mão forte”, disse. “É muito mais fácil que alguns agentes disfarçados cuidem desse trabalho e se livrem disso.”

Na quarta-feira (24), no entanto, Robertson disse que seu discurso foi mal-interpretado. “Disse que nossa forças especiais deveriam ‘derrubá-lo’ [do poder] e ‘derrubá-lo’ pode ser várias coisas, inclusive seqüestrá-lo”, afirmou Robertson, 75, durante a exibição de seu programa “The 700 Club”. “Há várias maneiras de tirar um ditador do poder além de matá-lo.”

Notícias relacionadas