Presidente do Stiupb avalia aprovação de relatório da MP do Saneamento e afirma que guerra não está perdida - WSCOM

menu

Paraíba

08/05/2019


Presidente do Stiupb avalia aprovação de relatório da MP do Saneamento e afirma que guerra não está perdida

Imagem: Reprodução

O Sindicato dos Urbanitários da Paraíba (Stiupb), através do seu presidente, Wilton Maia Velez e o diretor Guilherme Mateus, estão em Brasília desde a última segunda-feira, participando da luta contra a MP 868, cujo relatório foi aprovado nesta terça-feira, 7, na Comissão Mista da Câmara dos Deputados, mas que ainda vai a Plenário e pode ser muito bem derrotada, como aconteceu com a MP anterior, no Governo passado.

Caso aprovada na Câmara e no Senado, irá representar a privatização, não apenas do saneamento, mas também das empresas que gerenciam os serviços de fornecimento de água, exemplo da Cagepa.

Durante toda a segunda e a terça-feira, os diretores do Stiupb buscaram entendimentos com os membros da Comissão Mista que discutiu e aprovou o texto do relator.

Conforme informou Wilton Maia, foi possível contatos com os Senadores Veneziano Vital, Cid Gomes, e com os deputados Glauber Braga, Afonso Florêncio e Igor Timo, os quais se mostraram solícitos quanto à luta urbanitária.

Wilton Maia qualificou a participação do Senador Veneziano Vital como um verdadeiro defensor das causas paraibanas no Senado. Participando da reunião da Comissão Mista, neste dia 7, Veneziano marcou posição contra a MP e disse que a sua aprovação vai representar a falência das empresas públicas, com o consequentemente aumento de tarifas.

O Stiupb da mesma forma lamenta e se mostra indignado com a postura da Senadora Daniela Ribeiro, que se posicionou contra a Paraíba, com duras e desnecessárias críticas à Cagepa: “Iremos denunciar aos paraibanos o perfil privatista da família Ribeiro nesse jogo de interesses”, destacou Wilton Maia.

Por ocasião da reunião da Comissão, o presidente do Stiupb também participou das discussões, quando foi feita a avaliação da MP.

Em vídeo encaminhado de Brasília aos trabalhadores, o dirigente sindical conclama a categoria a lutar contra a MP, buscando seu deputado pra pressionar-lhe a não votar favorável à Medida quando ela for votada em Plenário. “Perdemos essa batalha de hoje, mas não a guerra”.

Confira o vídeo abaixo: