Presidente do PSDB diz que ministérios de Dilma 'são fracos' - WSCOM

menu

Política

02/04/2011


PSDB: ministérios de Dilma 'são fracos'

Sábado, 2

Foto: autor desconhecido.

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, disse, na chegada para um encontro dos governadores do partido que acontece neste sábado (2), em Belo Horizonte (MG), que os ministérios de Dilma "são fracos" e que governo não consulta a oposição para tomar decisões.

"O governo faz um grande discurso contra a oposição, mas os cortes de recursos feitos pelo governo só aumentam o controle no Congresso", disse. Segundo ele, o valor do salário mínimo foi fixado pelo governo sem que a oposição fosse consultada em momento algum.

"Os ministérios são fracos. A inflação está voltando. A questão do câmbio ainda não foi resolvida e a economia brasileira não está bem. Mas a oposição vai continuar vigilante e segura (…) E fazer com que a oposição seja compartilhada e compreendida", afirmou.

Sobre a saída do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do DEM, o presidente do PSDB disse: "O que move um partido é a forma como ele se comunica com a sociedade."

Oito governadores do PSDB se reúnem neste sábado para dar uma "identidade única" aos programas sociais desenvolvidos nos estados governados pelos tucanos, segundo informou o secretário-geral do partido, deputado federal Rodrigo de Castro (MG).

O objetivo, segundo Castro, é trocar informações e uniformizar os programas nesses estados. "A ideia é que haja uma uniformização dos programas públicos de sucesso. E que isso seja multiplicado nos outros estados, para que haja uma identidade única", disse Castro.

O encontro também deve abordar a realização das convenções municipais e estaduais, que ocorrem até o fim de maio. A convenção nacional da legenda está marcada para o dia 29 de maio mas, segundo Rodrigo de Castro, a discussão sobre sucessão não está na programação. A tendência é que o presidente nacional da legenda, deputado federal Sérgio Guerra, seja reconduzido ao cargo.

O encontro reunirá os governadores Antonio Anastasia (Minas Gerais), Anchieta Júnior (Roraima), Beto Richa (Paraná), Geraldo Alckmin (São Paulo), Marconi Perillo (Goiás), Simão Jatene (Pará), Siqueira Campos (Tocantins) e Teotônio Vilela Filho (Alagoas).

Este é o segundo encontro dos governadores tucanos. O primeiro ocorreu em Maceió (AL), em dezembro do ano passado, e definiu que os governadores se reuniriam a cada três meses para discussões que possibilitem o fortalecimento do partido. Essas reuniões devem ocorrer trimestralmente e, em cada uma delas, dois governadores apresentarão projetos bem-sucedidos em seus estados.

O governador paulista Geraldo Alckmin falará sobre segurança pública, e o mineiro Antonio Anastasia falará sobre educação. O próximo encontro deve ocorrer em Goiânia.

Notícias relacionadas