Presidente do PL presta depoimento na CPI do Mensalão - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

23/08/2005


Presidente do PL presta depoimento

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, deverá ser ouvido nesta terça-feira, a partir das 11h30, pela CPI do Mensalão. Apontado pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) como um dos envolvidos no esquema do “mensalão”, Costa Neto renunciou ao cargo de deputado federal no dia 1º de agosto para evitar a perda de seus direitos políticos.

Em seu discurso, o presidente do PL confirmou que recebeu dinheiro irregular do PT e que o dinheiro foi usado em despesas de campanha –seguindo discurso semelhante adotado pelo PT. “Fui induzido ao erro quando aceitei receber recursos destinados à campanha sem a devida documentação que oficializasse a doação”, disse na ocasião.

Depois da renúncia, Costa Neto concedeu entrevista para a revista “Época” na qual afirmou que recebeu R$ 6,5 milhões de um suposto caixa dois da campanha à presidência do PT em 2002 e envolveu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo a revista, Costa Neto disse que Lula sabia do acerto entre as legendas. “O Lula estava na sala ao lado. Ele sabia que estávamos negociando números”, afirmou.

À revista, Costa Neto confirmou que recebeu os recursos pelo esquema de Valério. “Foram R$ 6,5 milhões. Não chegou aos R$ 10,8 milhões que estão falando. Estão botando R$ 4 milhões a mais na minha conta. Dinheiro que foi repassado para a Garanhuns e um outro cheque, que não é nosso”, disse ele.

O presidente do PL afirmou que o assunto foi discutido numa reunião entre representantes das duas legendas em junho de 2002, no apartamento do deputado Paulo Rocha (PT-PA). Participaram desse encontro, Lula, Dirceu, o próprio Costa Neto, o candidato a vice-presidente José Alencar e o então tesoureiro do PT Delúbio Soares.

Ainda de acordo com o presidente do PL, Lula e Alencar teriam saído da sala onde era feita a reunião, quando Costa Neto, Delúbio e Dirceu acertaram uma ajuda de R$ 10 milhões do PT ao PL. Costa Neto afirma que Alencar teria feito questão de pedir “tudo por dentro”, isto é, de que a transferência de recursos fosse feita legalmente.

Em nota, o presidente Lula e o vice José Alencar negaram a versão de Costa Neto.

Amanhã, Costa Neto irá prestar depoimento no Conselho de Ética.

Notícias relacionadas