Presidente da Petrobras diz que gás boliviano vai aumentar 11% - WSCOM

menu

Economia & Negócios

10/06/2006


Presidente da Petrobras diz que

O preço do gás boliviano deverá ter um aumento de 11% a partir de 1º de julho. O anúncio foi feito ontem (10), pelo presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, durante entrevista em Amsterdã (Holanda). Segundo ele, o reajuste é trimestral e está previsto em contrato.

Atualmente, o Brasil produz cerca de 15 milhões de metros cúbicos de gás por dia e importa, diariamente, cerca de 30 milhões de metros cúbicos da Bolívia. Estados como São Paulo são abastecidos hoje com 70% do gás boliviano.

Em maio, segundo o diretor de Gás e Energia da estatal, Ildo Sauer, o Brasil pagava cerca de US$ 3,43 por cada um dos 16 milhões de BTUs (unidade internacional de comercialização do gás) importados daquele país, valor relativo ao contrato de 1996. “Para cada um dos outros 14 milhões de BTUs, pagamos US$ 4,21, referentes ao adicional do contrato de 2000. O transporte implica mais US$ 1,7 por milhão de BTUs”, informou, na ocasião.

O Plano de Negócios da estatal para o período de 2006 a 2010, prevê investimentos de US$ 16 bilhões em gás natural com o objetivo de aumentar a oferta interna do produto para 70 milhões de metros cúbicos diários.