Presidente da FIEP participa de assinatura da OS da duplicação da BR-230 - WSCOM

menu

Paraíba

05/02/2018


Presidente da FIEP vai a solenidade

EVENTO

Foto: autor desconhecido.

Parlamentares da Bancada Federal, representantes da sociedade civil e empresários acompanharam na manhã desta segunda-feira, no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, a assinatura da Ordem de Serviço para inicio da Obra de duplicação da BR – 230, no trecho entre Campina Grande e a Praça do Meio do Mundo.

O presidente da FIEP, Francisco de Assis Benevides Gadelha participou do evento, e durante discurso, falou sobre a importância da duplicação da BR 230 para a cidade de Campina Grande. “Neste palco da Paraíba, nesta casa nós acolhemos todas as ações transformadoras que fizeram de Campina está cidade pujante, forte como ela é. Todos os dados estatísticos têm demonstrado a necessidade dessa duplicação, e estamos muito felizes pela duplicação deste trecho da BR 230, pelo adensamento que tem demonstrado de Transportes que passam naquela região, e isso amplia o nosso sonho de chegarmos a Cajazeiras numa BR duplicada, num futuro não muito distante”, disse.

Francisco Gadelha lembrou ainda ao Ministro Maurício Quintella da necessidade de reativação da antiga Ferrovia Transnordestina. “Nós temos um Projeto que precisa ser reativado, é a antiga Ferrovia Transnordestina, são mais de 02 mil km de estrada de terra que estão totalmente paralisadas, até alguns trilhos foram retirados por irresponsabilidade daqueles que trataram da Transnordestina, que é fundamental para o desenvolvimento do Nordeste. A ferrovia passa por uma região que mais se industrializa atualmente, que é a região Integrada de Desenvolvimento formada pela fronteira da Paraíba e Pernambuco, ali um ramal de 20 km consegue unir grandes indústrias, como a JEEP/FIAT, AMBEV, Itaipava, Skincariol, e cinco Cimenteiras da Paraíba. É uma estrada que facilitaria o deslocamento, dispensando, o arco metropolitano de Recife, e que por outro lado vai desafogar a nossa rodovia até Cabedelo que apesar da sua triplicação ainda apresenta problemas de mobilidade, em decorrência do fluxo diário de veículos, que passam por ela”, explicou.

Na ocasião, o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, o diretor Executivo do DNIT, Halpher Luiggi, e o superintendente Regional do DNIT na PB, Francisco Lacerda assinaram a Ordem de Serviço para início da duplicação da BR-230, num trecho de 31,6 quilômetros entre Campina Grande e a Praça do Meio do Mundo (comunidade de Farinha), no município de Pocinhos.

Além da duplicação da pista, estão ainda previstas a implantação de contorno, restauração da pista existente e construção de sete obras de artes especiais, sendo dois viadutos, três passagens inferiores e duas pontes (Córrego Bodocongó e Logradouro). A previsão é concluir a obra em quatro anos. Ao todo, serão investidos R$ 307,7 milhões pelo Governo Federal.

A BR-230 é a principal rota de escoamento da produção industrial e seus insumos, pois corta todo o Estado da Paraíba, no sentido interior-litoral. “Essa obra vai atrair investimentos para a região e cidades circunvizinhas, além de beneficiar cerca de um milhão de habitantes na Região Metropolitana de Campina Grande”, afirmou Quintella.

Hoje, o trecho em questão está com capacidade saturada, atingindo fluxo de 29 mil veículos/dia nos segmentos urbanos. A duplicação proporcionará maior segurança, redução de acidentes e melhor condição de trafegabilidade na rodovia.

Notícias relacionadas