Presidente da Ferrari vê a equipe em momento "muito delicado" na temporada - WSCOM

menu

Automobilismo

18/04/2011


Ferrari está em momento 'muito delicado'

Fórmula 1

Foto: autor desconhecido.

Um dia depois de ver seus pilotos Felipe Massa e Fernando Alonso chegarem em sexto e sétimo lugares no GP da China, respectivamente, o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, definiu como "muito delicado" o atual momento da equipe.

Em declaração divulgada nesta segunda-feira (18) no site da Ferrari, Montezemolo deixa claro seu descontentamento com os resultados da equipe, que não conseguiu nenhum pódio nas três primeiras corridas da temporada e está ficando para trás no Mundial de Construtores.

– Isto não pode e não deve ser o nível da escuderia. É um momento muito delicado. Espero que nossos técnicos atuem com determinação e saibam tirar o máximo de sua capacidade para melhorar os carros com rapidez. Quero a Ferrari ali onde todos nós e nossos torcedores queremos que esteja.

Montezemolo deve comandar uma reunião nesta segunda, na sede da equipe, com a presença do diretor esportivo, Stefano Domenicali, que já voltou da China. A meta é ter um carro melhor na próxima prova, o GP da Turquia, no dia 8 de maio.

Críticas

A imprensa italiana centrou suas críticas, nesta segunda-feira, ao erro de estratégia da equipe, que apostou em apenas duas paradas nos boxes para troca de pneus. Massa chegou a andar em segundo, mas terminou em sexto, com o úlitmo jogo de pneus muito desgastado.

Segundo o jornal Corriere dello Sport, a escuderia "está lenta e se perde no caos". Para o La Gazzetta dello Sport, a equipe fez uma "aposta perdida", enquanto o La Repubblica escreveu que a Ferrari foi "a grande ausente no show de Hamilton, que ganhou de Vettel e acendeu a Fórmula 1".

"Procura-se a Ferrari" foi o título dado pelo jornal La Stampa, atribuindo os maus resultados a uma "aerodinâmica insuficiente" e a "estratégias equivocadas".

Notícias relacionadas