Prefeitura de Campina Grande terá que pagar multa de R$ 100 mil por colocar em risco vida de trabalhadores, diz MPT - WSCOM

menu

Paraíba

04/05/2018


Prefeitura de Campina Grande terá que pagar multa de R$ 100 mil por colocar em risco vida de trabalhadores, diz MPT

Foto: autor desconhecido.

 A Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) deverá pagar multa no valor de R$ 100 mil por descumprir Termo de Ajuste de Conduta (TAC), firmado com o Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB).

No TAC, firmado no ano passado com o MPT, a Prefeitura de Campina Grande se comprometeu a não praticar mais uma série de condutas que colocam em risco a segurança e a própria vida de trabalhadores, entre elas, de abster-se de transportar trabalhadores de forma inadequada e insegura.

No entanto, o órgão informou que funcionários do Município foram flagrados sendo transportados, de forma inadequada e insegura, em compartimentos de carga de caminhões e na parte externa de veículos, transitando em vias públicas.

Uma inspeção realizada no dia 11 do mês passado – requisitada pelo procurador do Trabalho Marcos Almeida, autor do inquérito civil – confirmou as irregularidades, disse o MPT.

“Diante da inspeção, ficou constatado o transporte inadequado de trabalhadores do Município de Campina Grande em compartimentos de carga e/ou em partes externas de veículos automotores”, concluiu o relatório de inspeção, entregue ao procurador.

Sobre o transporte de trabalhadores, o TAC determina que o Município de Campina Grande se abstenha de realizá-lo de forma irregular e que seja feito apenas em veículos normalizados e em condições de segurança adequadas.

Outras obrigações previstas no TAC

No acordo firmado com o MPT, além de garantir o transporte seguro aos seus funcionários, a prefeitura também deve fornecer aos trabalhadores equipamentos de proteção individual (EPI’s), treinamento específico para utilizá-los e adoção de medidas de proteção coletiva adequadas às atividades realizadas.

Na Guarda Municipal, foram assumidas obrigações como adoção de medidas especiais que protejam os servidores da radiação solar ou insolação excessiva, fornecimento de materiais básicos de limpeza para a higienização do local de trabalho e implementação de operações para eliminar ou minimizar fatores propícios à proliferação do Aedes Aegypti.

Multa – O descumprimento de qualquer obrigação estabelecida no TAC resultará na aplicação de multa de R$ 50 mil por cada evento infracional, dobrada a cada reincidência.

Notícias relacionadas