Prefeito de Bom Jesus é multado em R$ 205 mil pelo Tribunal de Contas - WSCOM

menu

Política

16/05/2008


Prefeito de Bom Jesus é

O prefeito do Município de Bom Jesus, Evandro Gonçalves de Brito, terá que pagar R$ 205.713,54 por excesso de custos em serviços pagos e não executados. A 1ª Câmara Deliberativa do Tribunal de Contas do Estado imputou o débito ao prefeito que ainda será alvo de uma investigação à parte sobre supostos pagamentos de salários em duplicidade a servidores ocupantes de cargos comissionados, denúncia feita ao TCE por vereadores de Bom Jesus.

A auditoria constatou excesso de gastos em barragens construídas pela administração municipal, uma delas no Sítio Umari. O prefeito Evandro Gonçalves de Brito foi notificado para defesa, mas não apresentou documentação no prazo legal previsto.

O relator do processo, conselheiro José Mariz, que também preside a 1ª Câmara, opinou pela imputação da diferença a mais entre o valor pago e o serviço executado e pela abertura de processo para investigar a denúncia dos vereadores, no que foi seguido pelos demais conselheiros.

Na mesma sessão, a 1ª Câmara multou o prefeito de Nova Olinda, Francisco Rozado da Silva, em R$ 2.805,10 por falta de documentação, de publicidade e de pesquisa prévia de preços em processo de licitação de obras. Irregularidades foram encontradas no processo de compra de uma patrulha motorizada. O relator foi o auditor substituto de conselheiro, Renato Sérgio Santiago Melo.

Excesso de custos no valor de R$ 9.443,60 e falta de licitação também foram encontrados no Município de Cubati, onde o prefeito foi multado em R$ 1 mil em processo de inspeção de obras. Já o prefeito de Cacimba de Dentro, Clidenor José da Silva, foi multado em R$ 2805,10 por excesso de gastos no valor de R$ 11.309,88.