"Precisamos acabar com privilégios", afirma Lucélio Cartaxo contra os "supersalários" - WSCOM

menu

Política

03/10/2018


“Precisamos acabar com privilégios”, afirma Lucélio Cartaxo contra os “supersalários”

Foto: autor desconhecido.

O candidato ao Governo do Estado pelo PV, Lucélio Cartaxo, participou de um debate, na noite desta terça-feira (2), organizado pela Rede Paraíba de Comunicação. Na ocasião, Lucélio apresentou detalhes sobre as propostas que vem defendendo, reafirmando o propósito de uma administração que se aproxime dos 223 municípios paraibanos. Segundo o mesmo, um gestor público precisa lutar contra regalias na política e na gestão pública, substituindo benefícios próprios pelo bem da população.

“Precisamos acabar com privilégios, como os supersalários, dinheiro público que poderia ser investido na melhoria de vida das pessoas”, afirmou.

Na oportunidade, Lucélio fez ressalva aos que usam a política para o bem da população, sem interesses pessoais.

“Entendemos que política existe para melhorar a vida da população, sem olhar para interesses pessoais. Nós iremos implantar uma gestão regionalizada, que gere oportunidades e se aproxime de todas as cidades, investindo em ações com benefícios coletivos, e combatendo regalias individuais”, disse.

Entre as propostas apresentadas por Lucélio Cartaxo, está o fortalecimento da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). “Um candidato foi governador por dez anos e enfrentou a maior paralisação da história da instituição, com professores fazendo greve de fome. O candidato do governo se recusou a participar do debate promovido pelos professores e servidores da UEPB. Nós vamos mudar a relação com a UEPB, porque a enxergamos como um patrimônio público que precisa de investimentos para continuar gerando conhecimento e perspectivas de vida nova”, disse.

O candidato do PV defendeu também investimentos que aproximem a saúde dos paraibanos. “Vamos melhorar e equipar os hospitais regionais, hoje com dificuldade de realizar até cirurgias eletivas. Vamos também acabar o déficit da rede de UPAs, criando mais nove unidades em toda a Paraíba. Também criaremos as UTIs neonatais, que vão diminuir as taxas de mortalidade ao nascer por todo o Estado”, destacou.

Notícias relacionadas