Posse de Jobim será ás 16h; tarefa de Ministro será abrir capital da Infraero - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

25/07/2007


Posse de Jobim será ás



Jobim assume Defesa hoje em meio a uma crise sem precedentes

Nelson Jobim, 61 anos, toma posse hoje do Ministério da Defesa em cerimônia no Palácio do Planalto. Amanhã ocorre a transferência formal do cargo, com Waldir Pires entregando a cadeira a seu sucessor.

A tarefa imediata de Nelson Jobim será comandar alguma saída para o caos aéreo instalado no país. Uma de suas missões de médio prazo será a de formatar a abertura de capital da Infraero, a estatal federal que hoje tem mais de 10 mil funcionários, gerencia 67 aeroportos e não consegue, há dez meses, dar uma solução para o problema no setor.

O novo ministro da Defesa também foi comissionado pelo presidente da República a estruturar finalmente a sua pasta –criada durante o governo FHC, mas nunca capaz de realmente ordenar as ações de Exército, Marinha e Aeronáutica.

Jobim esteve nesta manhã, logo cedo, no Palácio do Planalto. Reuniu-se com os ministros Paulo Bernardo (Planejamento) e Dilma Rousseff (Casa Civil) para se atualizar sobre os assuntos relacionados à Defesa.

Biografia – Nelson Azevedo Jobim nasceu em 12 de abril de 1946, na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, obteve o diploma de Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais (1964-1968).

É filiado ao PMDB, partido pelo qual foi deputado federal duas vezes (1987-1991 e 1991-1995). Depois, ocupou o cargo de Ministro de Estado da Justiça no governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, de 1º de janeiro de 1995 a 7 de abril de 1997 –quando foi nomeado para o STF (Supremo Tribunal Federal).

Presidiu o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2002, quando Lula foi eleito pela primeira vez presidente da República. Em 19 de maio de 2004 foi eleito presidente do STF. Deixou a magistratura em 2006, quando se especulou sobre sua possível candidatura na eleição daquele ano. Mas Jobim voltou a advogar.

Foi sondado por Lula mais de uma vez para ser ministro da Defesa. Ontem (24 de julho de 2007), no início da noite, deu o OK para o presidente.

Notícias relacionadas