Policial é preso por estuprar a enteada de 12 anos - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

09/09/2017


Policial é preso por estuprar a enteada

NO DF

Foto: autor desconhecido.

 A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu neste sábado (9) um capitão da Polícia Militar do DF condenado a 17 anos e três meses de prisão, em regime fechado, por estupro de vulnerável. Ele foi denunciado pelo Ministério Público, acusado de estuprar a enteada quando ela tinha 12 anos. A PMDF ainda não comentou a prisão.

 O crime aconteceu em 2015 e a sentença, em primeira instância, foi publicada na sexta-feira (8). A juiza Luciana Lopes Rocha, titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Taguatinga, também decretou a prisão preventiva (provisória) do militar.

 De acordo com a sentença, a criança convivia com o militar desde que era bebê e o primeiro estupro foi no início de 2015, durante uma viagem da família. A vítma contou à polícia que os abusos só pararam oito meses depois, quando a mãe descobriu e procurou a delegacia.

 Após ouvir depoimentos e reunir provas, a delegada-chefe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Ana Cristina Santiago indiciou o militar por estupro de vulnerável e mandou o inquérito para o Ministério Público, que denunciou o caso à Justiça em abril de 2016.

 "Isso reforça as orientações que fazemos no sentido de que as vítimas devem denunciar, porque a investigação é feita e o processo é realizado. A rede de proteção está bem estruturada para que essa resposta aconteça o mais rápido possível", diz a delegada.

 Números crescem no DF

 Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que os casos de estupro de vulnerável registrados no DF subiram. O último levantamento mostra que em agosto foram 56 ocorrências – 47,3% a mais que no mesmo período em 2016.

 Para a delegada-chefe da DPCA, isso pode ser um sinal de que as vítimas estão buscando a Justiça.
 

Notícias relacionadas