Polícia Rodoviária inicia Operação São João nas rodovias paraibanas; 228 homens - WSCOM

menu

Policial

22/06/2006


Polícia Rodoviária inicia Operação São

A Polícia Rodoviária Federal inicia a 0h desta sexta-feira, 23, e estende até domingo, dia 26, a “Operação São João 2006”. Serão 228 polícias distribuídos nas rodovias estaduais se revezando em escalas de serviço durante as 24 horas do dia. No ano passado foram registrados 56 acidentes e duas pessoas mortas durante Operação.

Nos onze postos da PRF na Paraíba o efetivo vai ser reforçado, bem como o patrulhamento móvel. Equipes de ronda irão cobrir pontos de apoio em lugares estratégicos, utilizando comandos de controle de velocidade e radares ao longo das rodovias BR-230. Os pontos com fiscalização mais intensa serão entre as cidades de João Pessoa, Campina Grande a Patos, a BR-104 da divisa entre Paraíba e Pernambuco, a saída para Caruarú/PE a Campina Grande, Lagoa Seca, Esperança e Remígio.

Segundo o inspetor Genésio Pereira, a PRF ainda contará com o apoio de ambulâncias de resgate, graças a um convênio da PRF com o Samu, além de uma aeronave que vai monitorar o trânsito nos trechos mais movimentados e prestar socorro aéreo imediato em casos mais urgentes.

Dicas ao Motorista

Para garantir uma viagem tranqüila, segundo o inspetor é necessário que os motoristas tomem alguns cuidados, como por exemplo, evitar o álcool, descansar bastantes antes de pegar a estrada e estar de posse de todos os documentos pessoais, principalmente a carteira de habilitação, bem como os do veículo.

“Todo mundo sabe disso, mas não custa repetir: Se beber, não dirija. O álcool, mesmo em quantidade pequena, afeta os reflexos de quem está ao volante e pode causar acidentes graves. Descanse também antes de pegar a estrada. Caso sinta sono enquanto estiver dirigindo, pare o carro em local seguro e procure esticar o corpo e caminhar um pouco. Também é recomendável parar a cada 160 km ou cada 2 horas de condução”, recomenda.

Cuidados com o veículo

O inspetor explica que os cuidados com o veículo podem começar num posto de combustível. Quando for abastecer, o motorista deve aproveitar para fazer algumas checagens simples no carro: conferir o nível do fluido do radiador, óleo (motor e freio) e a água para o limpador de pára-brisa. Também deve verificar se os pneus estão bem calibrados. Caso estejam lisos, é melhor substituí-los.

O motorista deve checar também os freios e a parte elétrica do veículo. Todas as luzes e setas devem estar funcionando corretamente. Se alguma estiver queimada, é necessário trocá-la. É importante checar se estão no carro todas as ferramentas obrigatórias: macaco, chave de rodas e triângulo para sinalização. Também vale ter outras ferramentas, como jogo de chaves fixas, chaves de fenda e lanterna. Além disso, o extintor de incêndio deve estar dentro do prazo de validade.

Além da parte mecânica e elétrica, o motorista deve verificar se os cintos de segurança estão funcionando perfeitamente. Eles devem ser usados por todos os ocupantes do carro, mesmo para percorrer pequenas distâncias. Crianças devem sempre viajar no banco traseiro, com cinto de segurança. Crianças com menos de quatro anos precisam usar cadeirinhas apropriadas, que devem estar presas pelo cinto de segurança.

Esses cuidados valem também para as motos. Ele lembra que tanto o motociclista quanto a pessoa que estiver na garupa devem usar capacetes com viseiras de proteção. É recomendável o uso de acessórios de segurança (luvas) e roupas de cores vivas além da obrigatoriedade de calçados fechados adequados para pilotagem.

Cuidados na rodovia

Um dos principais problemas nessa época de chuva para a PRF é a aquaplanagem. Ela acontece quando o pneu perde o contato com a pista, por conta de uma grande quantidade de água na estrada. Além disso, se os pneus estiverem ruins, as chances de aquaplanagem aumentam. As rodovias possuem sistemas de escoamento, drenagem e captação de águas pluviais, mas quando a intensidade da chuva é muito forte, acima do normal, estes dispositivos podem levar um tempo maior para cumprir suas funções e é aí que pode ocorrer a aquaplanagem. Uma dica é checar pelo retrovisor se o seu carro está deixando marcas visíveis dos pneus. Caso não esteja, não freie bruscamente, gire suavemente o volante e reduza a velocidade.

Outra recomedação é a de parar acostamento apenas numa emergência. Sempre que puder, o motorista deve parar fora da rodovia, à margem da área pavimentada ou procure um posto ou um local de atendimento ao usuário para parar. Muitos acidentes envolvem veículos estacionados no acostamento. Se não houver alternativa, sinalize adequadamente e saia do veículo. Proteja-se. Em caso de congestionamento, deixe essa faixa livre para o tráfego de veículos de serviço.

Jamais use farol alto ao cruzar com outro veículo. O outro motorista pode perder temporariamente a visão e acabar provocando um acidente. A vista humana leva até sete segundos para se recuperar do efeito ofuscante da luz. Isso significa que, se você estiver a uma velocidade de 80 km/h, percorrerá uma distância de 150 metros sem visão nenhuma. Se, por um acaso, você cruzar com um outro veículo que esteja com os faróis altos ligados, evite olhar diretamente para as luzes, concentre-se na pista à sua frente e oriente-se pelas faixas de sinalização da estrada.

Em caso de neblina, o motorista deve reduzir a velocidade gradativamente, guiar-se pela sinalização da pista, manter distância do carro à sua frente e ligar o farol baixo. Se a visibilidade estiver muito prejudicada, é melhor seguir até um lugar seguro, como um posto ou uma base de apoio ao usuário, e só então parar o carro. Outra dica importante é não ligar o pisca alerta quando estiver dirigindo por um trecho de neblina, pois isso pode dar a impressão para o carro detrás que o carro da frente está parado e isso pode causar um acidente.