Polícia já tem identidade de um dos seqüestradores do gerente do BNB de Cajazeir - WSCOM

menu

Policial

11/08/2005


Polícia já tem identidade de

A polícia já possui a identidade de um dos seqüestradores do gerente de negócios do Banco do Nordeste em Cajazeiras, Renato Miguel de Morais Lisboa e de sua esposa, Lucineide Carvalho de Oliveira Lisboa, ocorrido na cidade de Cajazeiras, Alto Sertão da Paraíba.

Trata-se de um dos envolvidos no seqüestro do gerente do Banco Bradesco, de Cajazeiras, ocorrido em abril deste ano. A identificação foi feita por Renato e Lucineide na manhã desta quinta-feira na Delegacia de Polícia de Cajazeiras.

Segundo o delegado Francisco Cláudio Bezerra o homem reconhecido pelo casal já havia participado do seqüestro do gerente do Bradesco de Cajazeiras, em abril deste ano, que também foi abandonado na região de Catolé do Rocha.

O delegado Décio de Sousa Lima Filho, que está presidindo o inquérito sobre o seqüestro do gerente de negócios do Banco do Nordeste e de sua esposa já ouviu o casal e informou que não foi pago resgate.

O seqüestro do casal aconteceu por volta das 20h30 desta quarta-feira quando O casal, que reside na Rua João Alves da Silva, no Bairro do Jardim Oásis, em Cajazeiras, foi seqüestrado ao chegar em casa, que foi levado no veículo da vítima, seguindo direção à cidade de Catolé do Rocha, a quase 100 quilômetros de Cajazeiras.

Ao chegar ao local Renato Miguel foi obrigado a voltar a Cajazeiras e conseguir R$ 300 mil como pagamento de resgate. Enquanto isso sua esposa, Lucineide, ficou em poder dos seqüestradores. Em Cajazeiras o gerente do Banco do Nordeste resolveu procurar a polícia.

Guarnições das Polícias Militar e Civil se dirigiram para a região de Catolé do Rocha como objetivo de localizar o cativeiro de Lucineide, enquanto isso, o tenente Josélio, do 6º Batalhão, tentava negociar com os seqüestradores para a libertação da mulher.

Lucineide foi localizada cerca de duas horas depois numa estrada a 50 metros do cativeiro, próximo à cidade de Jericó. Ela só foi liberada porque os seqüestradores viram a polícia se aproximar.

Notícias relacionadas