Polícia de Londres defende política de 'atirar para matar' - WSCOM

menu

Internacional

27/10/2005


Polícia de Londres defende política

O chefe da polícia de Londres, Ian Blair, disse nesta quinta-feira que a política de “atirar para matar” já existia em alguns casos e defendeu que seus policiais sempre foram comedidos ao aplicá-la.

Após os atentados do dia 7 de julho na capital britânica, a polícia londrina lançou a chamada Operação Kratos, segundo a qual agentes armados têm autorização para disparar sem advertência prévia contra a cabeça de alguém identificado como homem-bomba.

De acordo com o chefe de polícia, em casos como o de seqüestros em que a vítima corre risco de vida, a solução pode ser matar o criminoso.

Notícias relacionadas