Polícia acha corpos de mulheres torturadas e decapitadas no Ceará - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

09/03/2018


Polícia acha corpos de mulheres torturadas e decapitadas no Ceará

Foto: autor desconhecido.

Uma operação da polícia e do Corpo de Bombeiros localizou nesta sexta-feira (9) os corpos das três jovens que foram decapitadas em uma área de mangue no limite entre as cidades de Fortaleza e Caucaia, no Ceará. Os corpos estavam enterrados em um buraco no mangue do Rio Ceará, em Fortaleza, perto do local das mortes.

Um barco do Corpo de Bombeiros vai ser usado para recolher os corpos, que ainda não foram identificados. Dois suspeitos do crime foram levados por policiais à área e indicaram o local onde esconderam os cadáveres.

As vítimas foram torturadas com golpes de facão, mortas e decapitadas no sábado (3). Uma das jovens sofreu uma série de mutilações, inclusive com a amputação de um braço. Os criminosos filmaram o crime e postaram o vídeo em redes sociais. A polícia prendeu na terça-feira (6) três homens e apreendeu um adolescente suspeitos dos assassinatos.

Elas foram retiradas à força de onde estavam em um bairro vizinho, levadas para o mangue e, antes da tortura, foram obrigadas a negar que participam de uma facção que atua na capital cearense.

As buscas para localizar os corpos recomeçaram nesta sexta-feira por volta das 6h30. Equipes das polícias Civil e Militar, Perícia Forense e do Corpo de Bombeiros entraram no mangue do Rio Ceará.

 Conforme o capitão do Corpo de Bombeiros Manuel Sidney, os corpos foram achados enterrados e cobertos em lama e folhagens. O bombeiro disse que as vítimas já estavam em avançado estado de decomposição.

“Estado bem avançado de decomposição, até pela ação da água, da lama e também dos pequenos animais do mangue. A gente conseguiu remover e identificar a presença de braços e rostos”, disse o capitão dos Bombeiros.

Suspeitos

Três homens foram presos e um adolescente, apreendido. Dos quatro, apenas um confessou ter presenciado os homicídios e a ocultação dos corpos, mas negou uma participação efetiva, segundo informou a polícia.

A Secretaria de Segurança Pública do Ceará informou que a polícia conseguiu identificar um quinto suspeito, que está foragido. De acordo com a polícia, é um homem de 19 anos. Ele conseguiu fugir do Parque Leblon antes da chegada das equipes policiais. A polícia também solicitou a prisão preventiva do rapaz à Justiça.

Na quinta-feira (8), o governador do Ceará, Camilo Santana, cobrou empenho na busca pelos cadáveres e classificou o crime como “lamentável”.

“É lamentável qualquer tipo de agressão, muito mais às mulheres. Minha determinação é de buscar [os corpos] com todo o empenho da polícia, na identificação, apuração e punição dos criminosos que cometem qualquer delito contra mulheres no Ceará”, afirmou Camilo Santana.

Criminosos filmaram crime

Os próprios criminosos filmaram a tortura e o assassinato das jovens. Em um dos vídeos, um homem aponta a arma para uma mulher e a obriga a “rasgar a camisa”, gíria utilizada por membros de facção para dizer que vai abandonar uma organização criminosa. Em seguida o homem atira na vítima enquanto ela implorava para não ser assassinada.

Segundo o 7º Distrito Policial, responsável pelas investigações, há suspeita de que uma briga de facções criminosas teria motivado o crime.