Pitbull e mais 3 detentos do PB-1 foram transferidos para Rondônia - WSCOM

menu

Policial

29/03/2010


Bandidos levados para presídio federal

Transferência

Foto: autor desconhecido.

 O autor da ordem para a execução de uma família em João Pessoa não está mais no Presídio PB-1, na Capital. Com mais sete detentos, “Anderson Pitbull” foi transferido para o Presídio de Segurança Máxima de Porto Velho, em Rondônia.

{arquivo}Darcton Lima do Carmo, o “Anderson Pitbull” estava no Presídio de Segurança Máxima PB-1 e foi para Rondônia juntamente com Thanner Yabesch Asfora (Tande Asfora); Francisco Soares Padilha Neto (Padilha); Gino de Souza Nazário; Heliomar da Costa Cruz (Sargento Leomar) e Genildo Fábio Crispim (Pinino) e do Presídio do Roger, Edvan Pedro dos Santos e Aldenir Cirino de Sá.

A transferência dos presos aconteceu no mais absoluto sigilo no último dia 12, determinada pelo juiz Marcos Aurélio Jatobá, que estava respondendo pela Vara das Execuções Criminais da Capital, em atendimento a solicitação do delegado da Polícia Federal Gustavo Alexandre Alencar.
Considerados de alta periculosidade e apontados como responsáveis pelo tráfico de drogas em João Pessoa e também por várias execuções.

Conheça o grau de periculosidade e alguns dos detentos transferidos:
Darcton Lima do Carmo, o “Anderson Pitbull”, de 29 anos: assaltante, latrocida, traficante. Ele é apontado como o homem que mandou matar uma família que fazia oposição a ele no tráfico de droga.

Francisco Soares Padilha Neto, o “Padilha”, 33 anos: latrocida, participou de uma tentativa de fuga e tiroteio com policiais militares no antigo presídio de Segurança Máxima “Criminalista Geraldo Gomes Beltrão”, em João Pessoa.

Genildo Fábio Crispim (Pinino), 22 anos: assaltante, traficante e também apontado como autor de vários homicídios na Capital paraibana.

Thaner Yasbech Asfora, 31 anos: traficante e acusado de envolvimento com o tráfico de drogas e seria um dos fundadores de um grupo de extermínio na Paraíba.