PF na Paraiba desmente uso de peritos do Exército na Operação Confraria - WSCOM

menu

Paraíba

10/08/2005


PF na Paraiba desmente uso

O delegado Cláudio Costa, responsável pelo setor de Comunicação da Polícia Federal, enviou uma nota à Imprensa desmentindo a informação de que peritos engenheiros do Grupamento de Engenharia seriam convocados para auxiliar na Operação Confraria, elaborando e assinando laudos.

Segundo a nota, o Grupamento fornecerá militares de nível médio, para auxiliar os Peritos Criminais do Instituto Nacional de Criminalística (INC) em tarefas auxiliares, como topografia e outras noções de Engenharia Civil.

Estes militares deverão seguir a orientação dos Peritos do INC, que por sua vez, serão responsáveis por assinar e elaborar os laudos técnicos.

Veja, abaixo, a íntegra da nota:

NOTA À IMPRENSA – OPERAÇÃO CONFRARIA

Tendo em vista notícias publicadas na imprensa paraibana, dando conta de que o Exército Brasileiro iria contribuir para realização de Perícias nas obras objeto de investigação, no que se convencionou chamar de “OPERAÇÃO CONFRARIA”, desencadeada em 21.07.2005, cedendo Peritos Engenheiros Militares, que até mesmo assinariam os Laudos, dando como fonte da informação o Superintendente Regional da Polícia Federal na Paraíba, Dr. AGRIPINO OLIVEIRA NETO, visando restabelecimento da verdade, vem a Polícia Federal na Paraíba apresentar os seguintes esclarecimentos:

1. A Polícia Federal possui Peritos Criminais Federais, com especialização em Engenharia Civil, perfeitamente capacitados a realizar os trabalhos de vistoria e perícia nas obras questionadas, e já se encontram em João Pessoa-PB, oriundos do Instituto Nacional de Criminalística (INC), em Brasília-DF, e estão realizando seus trabalhos de forma contínua e profícua, devendo serem os únicos e exclusivos responsáveis pela elaboração de Laudos a serem assinados tão somente pelos Peritos Criminais Federais do INC.

2. Por solicitação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal visando agilizar a conclusão dos trabalhos de vistoria e perícia, o Exército Brasileiro colocará à disposição dos Engenheiros da Polícia Federal, técnicos de nível médio, a exemplo de topógrafos e outros auxiliares, que seguirão a orientação de Peritos Criminais Federais, não sendo os técnicos militares responsáveis pela perícia, nem elaborarão nenhum tipo de Laudo, e muito menos assinarão os Laudos Periciais, que reafirmamos, serão se exclusiva responsabilidade dos Peritos Criminais Federais do INC, portanto, Engenheiros do quadro do Departamento de Polícia Federal.

João Pessoa-PB, 10 de agosto de 1005

Comunicação Social – SR/DPF/PB.

Notícias relacionadas