Pedreiro encontrado morto pode ter sido estrangulado no xadrez - WSCOM

menu

Policial

02/08/2005


Pedreiro encontrado morto pode ter

Todos os policiais pertencentes ao Destacamento de Araçagi foram recolhidos ao quartel do 4º Batalhão da PM, sediado em Guarabira, por determinação do tenente-coronel Itamar Gomes de Carvalho, comandante da unidade militar.

Os sete PMs do destacamento estão sendo investigados sobre a morte do pedreiro Benedito Vicente Teles, de 42, encontrado sem vida no interior da delegacia de polícia de Araçagi.

Na manhã desta terça-feira (2) o diretor da Unidade de Medicina Legal de Guarabira, Aloísio Paredes, concedeu entrevista afirmando que Benedito Teles havia sido vítima de estrangulamento no interior do xadrez. Iniciamente teria surgido à informação de que o pedreiro teria praticado o suicídio por meio de enforcamento.

Segundo testemunhas um grupo de cinco pessoas teria entrada na delegacia, pela madrugada, se apoderado do seu lenço e praticado o estrangulamento. Pela manhã a polícia informara de que Teles foi vítima de suicídio.

O delegado João Pereira de Melo Júnior, superintendente da 3ª Região de Polícia, com sede em Guarabira, desde o início da manhã desta terça-feira está em Araçagi acompanhando as investigações sobre o caso. O delegado José de Arimatéia Morais é quem está a frente do inquérito policial.

Benedito Teles havia sido preso na manhã de sábado após tentar contra a vida do comerciante Severino Fabiano Barbosa Leite (Biano), de 25 anos, com uma faca. A polícia foi chamada e na tentativa de prender Benedito, este feriu na mão o cabo da PM, Francisco de Assis Fernandes da Costa.

Os policiais conseguiram dominar Teles que foi levado para a Delegacia de Polícia de Araçagi, mas na madrugada de domingo (31) ele foi encontrado morto com um lençol amarrado no pescoço.

Notícias relacionadas