Parreira elogia França, descarta revanche e prevê jogo bonito - WSCOM

menu

Mais Esporte

28/06/2006


Parreira elogia França, descarta revanch

O trabalho de técnico da seleção brasileira não se resume somente a escolher seus 11 favoritos e colocá-los em campo com a camisa verde e amarela.

Inclui, além de árduos treinos táticos e técnicos, a obrigação de observar e analisar prováveis adversários.

Experiente e estudado no assunto, o técnico Carlos Alberto Parreira não deixou por menos e acompanhou atentamente os passos de franceses e espanhóis no duelo de terça-feira, em Hannover, e fez uma análise interessante sobre o próximo rival do Brasil na luta pelo hexa.

“Gostei do jogo, foi bonito, de bom futebol. A França mostrou que cresceu de produção em um momento importante da competição, em que todo jogo é decisivo. Mereceu a vitória, pois jogou melhor”, declarou o treinador, em entrevista ao site oficial da CBF.

Para Parreira, a mudança promovida pelo treinador Raymond Domenech em relação à equipe que atuou contra Togo foi fundamental para a vitória e a melhora do futebol francês. “Ele tirou um ponta-de-lança, reforçou o meio-campo e o time ficou muito rápido, saía sempre em velocidade para o ataque. A França jogou muito bem”, repetiu.

O técnico não acredita que o time brasileiro entrará em campo com sentimento de vingança pela perda do título de 1998 para o rival na Copa disputada em território francês, mas espera uma partida muito bem disputada tanto no aspecto técnico quanto tático.

“Brasil e França é um clássico do futebol mundial e tem tudo para ser um grande jogo, mas não existe clima de revanche, aqui não se pensa nisso. Vamos jogar contra a França outra partida decisiva, como foi a de Gana”, concluiu.