Paraíba na telona: filme marca homenagens aos 420 de João Pessoa - WSCOM

menu

Entretenimento

09/08/2005


Paraíba na telona: filme marca

As comemorações pelos 420 anos de João Pessoa continuam nesta quinta-feira com a exibição do filme “Por 30 Dinheiros”, produção que vem sendo considerada a primeira genuinamente made in Paraíba. Dirigido por Vania Perazzo e Ivan Hlebarov, será exibido nesta quinta-feira (11), durante sessão comemorativa dos 420 anos de João Pessoa. A produção – que leva os rostos e a fala do povo paraibano à tela do cinema – deverá ser vista por cerca de 200 convidados, a partir das 10h30, na sala 6 do Cinebox, no Manaíra Shopping.

A sessão especial é uma realização do Governo Municipal, da Comissão Organizadora dos 420 anos de João Pessoa, com o apoio da Minerva Filmes e da Empresa Cinebox. O filme foi o primeiro longa-metragem genuinamente paraibano, produzido depois de 35 anos das filmagens de “Salário da Morte” (Linduarte Noronha, 1970).

“Por 30 Dinheiros” conta a história de um circo de periferia que apresenta a peça “A Paixão de Cristo”. Acontece que Zé (que faz o papel do Cristo na peça) e Lula (que representa São Pedro) fogem com o dinheiro da bilheteria, numa certa noite. Os dois passam a ser perseguidos pelo diretor da peça, Biu (o “Judas”) e essa perseguição gera cenas de comédia, drama e tragédia, que têm como pano de fundo um Nordeste globalizado com fortes raízes culturais.

A produção conta com um grande elenco, que inclui vários atores locais e alguns nacionais, como Osvaldo Mil, Ilya São Paulo, Cláudia Alencar, Fernando Teixeira, Emílio de Mello, Ednaldo do Egypto (em memória), Gal Cunha Lima, Fabíola Morais, Humberto Lopes, Horiebe Ribeiro, Marcos Brandão, Anunciada Fernandes, Saint-Clair Avelar, Dadá Venceslau, Alex Fialho, Patrícia Braz, Lúcia Costa, Eleonora Montenegro, Cristovam Tadeu e Edílson Alves.

O filme foi patrocinado pelo Ministério da Cultura (Concurso de Finalização de Longas) e Agência Nacional de Cinema-Ancine (Lei do Audiovisual), com o apoio do Fundo Municipal de Cultura (Funjope) e do Governo do Estado (Funesc). Sua realização contou com investidores como Banco do Nordeste, Paraiban, Telpa, Banco do Brasil, Hotel Tambaú, Toyota e Gráfica Santa Marta.

Veja imagem do filme

Notícias relacionadas