Paraíba está fora da lista de pré-candidatas à sede da Copa do Mundo de 2014 - WSCOM

menu

Mais Esporte

31/07/2007


Paraíba está fora da lista

A Paraíba ficou de fora da lista de 18 Estados-candidatos à sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014, caso a competição seja confirmada no Brasil. Nesta terça, 31, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, apresentou à FIFA, em Zurique-SUI, a proposta do país para sediar o Mundial.

Das 18 cidades indicadas pela CBF, a FIFA, caso se confirme a realização do torneio no Brasil, apontará as 12 que de fato vão abrigar os jogos. Para escolher as 18, Ricardo percorreu boa parte dos Estados brasileiros, passando, inclusive, por todo o Nordeste.

No dia 14 de março deste ano, Ricardo Teixeira esteve na Paraíba, onde conversou com o Governador Cássio Cunha Lima e entregou o caderno de encargos com exigências da FIFA para que o Estado pudesse se candidatar como sede da competição. De acordo com o secretário de Esportes, Juventude e Lazer, Rui Carneiro, o documento foi enviado para a CBF no prazo pré-estabelecido com a proposta da Paraíba.

Contudo, no encontro que teve com a FIFA nesta terça, Ricardo Teixeira entregou uma lista com 18 cidades-candidatas e João Pessoa ficou de fora.

O assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, disse que a lista publicada no site oficial da entidade não contém equívocos, embora não seja definitiva:

“A princípio a lista é essa, mas não é definitiva. O fato de João Pessoa estar de fora agora não significa que não tem mais chances. Pode haver mudanças”, afirmou Rodrigo.

O secretário de Esportes, Juventude e Lazer do Governo do Estado, Rui Carneiro, através de sua assessoria afirmou que desconhece qualquer decisão da CBF que deixe João Pessoa de fora da lista de candidatas à sede e acredita que o Estado continua com chances de receber jogos da Copa do Mundo.

O Portal WSCOM Online conversou, por telefone, com a presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Rosilene Gomes, que lamentou o ocorrido:

“É uma perda grande. É super lamentável, mas infelizmente não depende de mim, e sim das autoridade que administram os estádio”, afirmou Rosilene.

Clique aqui e leia a nota na íntegra

Notícias relacionadas