Paraíba apresenta a menor taxa de desemprego do Nordeste; 14 das 27 unidades da federação apresentaram crescimento - WSCOM

menu

Paraíba

16/05/2019


Paraíba apresenta a menor taxa de desemprego do Nordeste; 14 das 27 unidades da federação apresentaram crescimento

Dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (16). 14 das 27 unidades da federação apresentam crescimento.

Na imagem, o Palácio da Redenção

Dados alarmantes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (16), mostram que o desemprego cresceu em 14 das 27 unidades da federação no 1º trimestre, em comparação ao trimestre anterior. 

 

A Paraíba tem feito o seu dever de casa e graças ao equilíbrio fiscal apresentado nas suas últimas gestões, o Estado se manteve estável, apresentando uma taxa de 11,1% de desempregados, sendo, em comparação aos outros, a 8° menor do país e a menor do Nordeste. A Estado fica atrás apenas do Goiás com 10,7%; Mato Grosso do Sul 9,5%, Mato Grosso 9,1%, Paraná 8,9%, Rondônia 8,9%, Rio Grande do Sul 8% e Santa Catarina 7,2%.

 

Segundo o IBGE, a taxa de desemprego média no país nos 3 primeiros meses do ano subiu para 12,7%, conforme dados já divulgado anteriormente pelo órgão. O desemprego no trimestre encerrado em março é o maior desde o trimestre terminado em maio de 2018. São 13,4 milhões de desempregados no país, ante um universo de 12,1 milhões no último trimestre do ano passado.

 

Ainda segundo o IBGE, as maiores taxas de desemprego foram observadas no Amapá (20,2%), Bahia (18,3%) e Acre (18,0%).

 

Imagem divulgação/Fonte: G1

 

Veja a taxa de desemprego por unidade da federação:

  • Amapá: 20,2%
  • Bahia: 18,3%
  • Acre: 18%
  • Maranhão: 16,3%
  • Pernambuco: 16,1%
  • Alagoas: 16%
  • Amazonas: 15,9%
  • Sergipe: 15,5%
  • Rio de Janeiro: 15,3%
  • Roraima: 15%
  • Distrito Federal: 14,1%
  • Rio Grande do Norte: 13,8%
  • São Paulo: 13,5%
  • Piauí: 12,7%
  • Tocantins: 12,3%
  • Espírito Santo: 12,1%
  • Pará: 11,5%
  • Ceará: 11,4%
  • Minas Gerais: 11,2%
  • Paraíba: 11,1%
  • Goiás: 10,7%
  • Mato Grosso do Sul: 9,5%
  • Mato Grosso: 9,1%
  • Paraná: 8,9%
  • Rondônia: 8,9%
  • Rio Grande do Sul: 8%
  • Santa Catarina: 7,2%

 

Da Redação com informações do G1
Portal WSCOM