Para Haddad, a autocritica do PSDB abre possibilidade de diálogo após as eleições - WSCOM

menu

Política

17/09/2018


Para Haddad, a autocritica do PSDB abre possibilidade de diálogo após as eleições

Foto: autor desconhecido.

O candidato presidenciável, Fernando Haddad (PT), em ato de campanha na Avenida Paulista, em São Paulo, sinalizou abertura de diálogo com o PSDB depois das eleições. Para o petista, a autocritica estabelecida pelo partido hoje lhe permite pensar no futuro.

“A autocrítica do PSDB é muito importante e constrói possibilidade de diálogo depois das eleições”, afirmou Haddad.

Haddad refere-se a entrevista concedida ao Estado, publicada na última quinta-feira (13), em que o senador, Tasso Jereissati, ex-presidente nacional do PSDB e presidente do Instituto Teotônio Vilela, avaliou a trajetória do PSDB nos últimos anos.

“O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral (…) O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer”, disse.

Durante entrevista ao Jornal Nacional na sexta-feira (14), Haddad também se referiu à entrevista do ex-presidente do PSDB ao “Estado” na qual o tucano diz que o partido errou ao votar “contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT.”

Em resposta, Jereissati criticou o uso de suas declarações. “Haddad usou uma reflexão honesta para fazer proselitismo político”, disse Tasso.

O candidato também foi questionado sobre a possibilidade de assinar indulto para Lula, mas desconversou.

“O presidente Lula, na ocasião do registro de sua candidatura, pediu que seu processo fosse julgado com imparciliadade, como pediu o comitê da Organização das Nações Unidas. Se estão pedindo, deve ter alguma razão”, finalizou.

Com ClickPB

Notícias relacionadas