Palmeiras envia advogados ao Paraguai para tentar evitar punição - WSCOM

menu

Mais Esporte

28/04/2017


Palmeiras vai ao Paraguai evitar punição

BRIGA GENERALIZADA

Foto: autor desconhecido.

Depois da vitória por 3 a 2 sobre o Peñarol pela Libertadores, o Palmeiras prepara o seu departamento jurídico para defender o clube de possíveis desdobramentos da confusão após a partida no Uruguai, na última quarta-feira. Advogados do Verdão, inclusive, já viajaram para o Paraguai, onde fica a sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), para apresentar imagens e relatar a versão alviverde da briga no gramado do estádio Campeón Del Siglo.

Gravações feitas pelo departamento de futebol serão usadas na defesa. A ideia é denunciar que a confusão foi premeditada, iniciada pelos uruguaios. Nas imagens divulgadas pelo Palmeiras, o clube diz ter como provar a origem da batalha: agressões ao atacante Willian e ao goleiro Fernando Prass e perseguição ao volante Felipe Melo.

Além do vídeo em plano aberto, que mostra a movimentação de todos os jogadores nos segundos finais da partida e no início da confusão, os palmeirenses reuniram outras imagens que serão apresentadas aos dirigentes da Conmebol. O objetivo é evitar uma punição ao clube para um acontecimento que, segundo relatos dos envolvidos na partida do Uruguai, pode ter sido planejado com antecedência.

Após o apito final, os portões de acesso ao gramado foram trancados. Quem estava dentro do campo não tinha como caminhar para os vestiários. Os seguranças do Verdão, que acompanharam a partida dos camarotes, tiveram de forçar a entrada em campo para resgatar os atletas.

A confusão generalizada se estendeu também para as arquibancadas do estádio em Montevidéu, envolvendo torcedores de Palmeiras e Peñarol. Nos vestiários, quando os portões foram liberados, seguranças tiveram trabalho para controlar a situação.

A diretoria do Peñarol culpa Felipe Melo por toda a confusão. Por outro lado, o jogador diz ter sido alvo de mais uma manifestação racista por parte dos uruguaios. Nos bastidores da Conmebol e da Associação Uruguaia de Futebol, há uma expectativa para uma punição dura aos envolvidos.

Notícias relacionadas