Palhaço é enxotado de restaurante na Orla de João Pessoa - WSCOM

menu

Paraíba

12/03/2018


Palhaço é enxotado de restaurante na Orla de João Pessoa

A empresária Patrícia de Lucena, uma das proprietárias do Olho de Lula, afirmou que a confusão teria sido causada pela insistência do artista.
Um artista de rua usou as redes sociais para denunciar um restaurante que fica na praia do Cabo Branco, em João Pessoa. Segundo a postagem, seguranças do estabelecimento teriam expulsado o artista na noite de sexta-feira (09). Enquanto filmava a ação, o artista disse que era hostilizado.

“Vocês estão vendo como o artista é tratado em João Pessoa? O que você quer? quer roubar o celular agora?”, questionou o rapaz. “Está querendo se fazer de vítima?”, disse um dos seguranças no vídeo.

O mímico revelou que trabalha há mais de 10 anos em restaurantes da capital. “Nunca fui tratado assim, com tanto desrespeito”, contou o rapaz. Segundo o artista, a expulsão teria sido ordenada pelos proprietários por que ele tentou “passar o chapéu” para pedir contribuições financeiras por sua apresentação aos clientes.

Versão do estabelecimento – A empresária Patrícia de Lucena, uma das proprietárias do Olho de Lula, afirmou que a confusão teria sido causada pela insistência do artista. As informações são do portal T5.

“Ele foi muito desagradável. Não tínhamos esse serviço de segurança, mas tivemos que contratar porque em ocasiões anteriores duas carteiras de clientes sumiram. Agora, fica um segurança do lado de fora para impedir que os vendedores ambulantes entrem no quiosque. Esse rapaz queria entrar no salão para passar o chapéu dele e o funcionário disse que não. Meu irmão, Júnior, que fica no quiosque estava observando tudo, mas não tinha interferido. Mas, teve uma hora que o artista deu um “pitu” no segurança e entrou no quiosque. O segurança disse que estava fazendo o serviço dele e alegou que o local não era público, pediu para que o rapaz saisse, mas ele tirou a paciência do segurança. O funcionário disse que queria que ele saisse por bem, e ele ameaçou filmar. Foi então que meu irmão saiu do caixa e nesta hora os clientes já estavam olhando a movimentação e foi até o segurança pedir que ele deixasse o rapaz. É um fato que ninguém pode dizer que não vai acontecer. Estamos perdendo clientes porque as pessoas evitam o quiosque pela exposição, por ser local aberto e por ter essas abordagens. Infelizmente, isso aconteceu”, explicou.