Operação Recivida: vereadores e empresários são presos na Paraíba - WSCOM

menu

Paraíba

22/11/2018


Operação Recivida: vereadores e empresários são presos na Paraíba

Operação foi deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (22) em diversos municípios da Paraíba

Agentes da Polícia Federal durante operação

A Operação Recivida deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (22) em diversos municípios da Paraíba terminou com 13 prisões preventivas e temporárias cumpridas no Estado, tendo ainda mais dois mandatos não concluídos e os suspeitos são considerados foragidos.

Leia também: PF deflagra operação na Paraíba e em outros 4 estados com o objetivo de combater fraudes em licitações

De acordo com Tiago Misael, da Procuradoria da República em Patos, foram presos o empresário Madson Fernandes Lustosa e seu pai Marconi Edson Lustosa Felix (Duda); o advogado Charles Willames Marques de Morais; Dineudes Possidônio de Melo; Francisco de Assis Ferreira Tavares que é vereador de Teixeira-PB, conhecido como Assis Catanduba e Diangela Oliveira Nóbrega, assessora de projetos. O empresário de João Pessoa, Joilson Gomes da Silva, é considerado foragido.

Os presos temporários são, Otávio Pires Lacerda Neto, funcionário da Melf Construtora; Malena Kelly Rodrigues também funcionária da Melf; Ednaldo de Medeiros Nunes (Naldinho); José de Medeiros Batista (Caetano); Daiane Moreira do Vale, uma suposta empresária do Ceará; Josinaldo da Silva Alves (Biu Bento) da cidade de Teixeira e Sebastião Ferreira Tavares, irmão de Assis Catanduba. Luiz Felipe Diógenes Bezerra, também teve a prisão temporária decretada, mas não foi localizado pela polícia e também é considerado foragido.

Segundo a Polícia Federal, as prisões têm dois objetivos: temporárias pela melhor instrução do processo e os demais para interromper a atividade criminosa, resguardar a ordem pública, instrução processual e impedir a destruição de provas.


Portal WSCOM