Operação Confraria: Justiça examina 2 pedidos de indisponibilidade de bens e ren - WSCOM

menu

Policial

03/08/2005


Operação Confraria: Justiça examina 2

O desembargador substituto Carlos Rebelo, relator do processo que trata da Operação Confraria a partir da Paraíba, está em vias de decidir sobre dois pedidos formulados – pelo Ministério Público Federal e Procuradoria Geral de João Pessoa para colocar em indisponibilidade os bens de todos os envolvidos. Circula no TRF outra informação, de caráter extra-oficial, de que o MPF está pedindo a renovação da prisão dos acusados.

No caso da indisponibilidade, as ações já foram protocoladas no Tribunal Regional Federal pelo MPF e Procuradoria como forma preventiva de assegurar a devolução dos valores formalizados em processo na ordem de R$ 40 milhões aproximadamente.

No Tribunal, ontem ainda, informações davam conta ainda que o Ministério Público Federal estava pedindo a renovação da prisão dos envolvidos, em Brasília, em processo dado seqüência depois do despacho de ministro do Superior Tribunal de Justiça mandando soltar os acusados.

No TRT, entretanto, são dois processos em curso: um promovido pela Procuradoria Geral do município de João Pessoa pedindo para colocar em disponibilidade dos bens em face de determinação da CGU e TCU de gerar processo em que se garanta a devolução dos recursos provocada com o desvio apontado pelos referidos órgãos.

O outro processo ainda está em fase de investigação e foi promovido a partir de processo aberto pela Procuradoria da República na Paraíba, também sobre desvios de verba federal.

Notícias relacionadas