Operação apreende adolescente responsável por chefiar “boca de fumo” no Brejo paraibano - WSCOM

menu

Policial

29/06/2018


Operação apreende adolescente responsável por chefiar “boca de fumo” no Brejo paraibano

Foto: autor desconhecido.

Ainda dentro das ações realizadas pela Operação Malhas Lei, que teve início durante a madrugada desta quinta-feira (28), dois adolescentes, um de 14 e outro de 15 anos, foram apreendidos durante a tarde, no Bairro Mutirão, em Guarabira, com dois revólveres e uma pistola, além de 41 munições de diferentes calibres. Ainda em Guarabira, foram cumpridos dois mandados de prisão, um deles por quebra de albergue e outro de um acusado de homicídio em Brasília, condenado a 30 anos de prisão. Em Araçagi, um homem com mandado de prisão expedido por estupro de vulnerável também foi detido.

A Operação Malhas da Lei foi realizada de forma integrada entre a PM, PC e Corpo de Bombeiros. No caso dos adolescentes, os policiais davam continuidade à operação quando foram informados de que no Bairro Mutirão alguns indivíduos estavam guardando armas e drogas em uma residência. Quando os policiais chegaram ao local, os dois adolescentes ainda tentaram fugir, mas foram apreendidos e, durante as diligências, no trajeto feito por eles na tentativa de fuga, foram encontradas as munições. As armas foram encontradas em um “puxadinho” na residência de um dos adolescentes.

Durante a madrugada, no início da Operação Malhas da Lei, nas cidades de Araçagi, Cuitegi, Guarabira e Pilõezinhos, foi realizada a apreensão de um adolescente de 15 anos que, segundo as informações, era o responsável por chefiar uma “boca de fumo”, e com ele foram encontrados cinco porções de maconha, 33 papelotes de uma substância similar à maconha, três pedras semelhantes a crack, 25 ‘trouxinhas’ de crack e uma faca peixeira.

Também foi dado cumprimento a um mandado de busca e apreensão, onde foi encontrado um revólver calibre 38 e cinco munições e um mandado de prisão na cidade de Cuitegi. Todos os envolvidos e o material apreendidos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil, em uma ação considerada bastante exitosa pelo comandante do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), tenente-coronel Gilberto.