Ônibus, escolas e Polícia Civil aderem a greve geral e param nesta sexta-feira - WSCOM

menu

Paraíba

27/04/2017


Ônibus, escolas e Polícia Civil param

GREVE NESTA SEXTA

Foto: autor desconhecido.

Ônibus, trens, escolas particulares e públicas, postos de gasolina e a Polícia Civil aderiram a greve geral dos trabalhadores e vão parar os serviços na Grande João Pessoa a partir da 0h desta sexta-feira (28). O comércio foi orientado por sindicalistas a parar, mas poderá abrir normalmente.

A greve geral em todo país é em mobilização contra as reformas da Previdência e Trabalhista movidas pelo Governo Federal no Congresso. O proetsto se concentra às 14h, no Ponto de Cem Réis, no Centro de João Pessoa. 

Veja como ficam os principais serviços: 

Ônibus

Segundo o presidente do Sindicato dos Motoristas da Paraíba, Antônio de Pádua, nenhum transporte coletivo vai circular na Grande João Pessoa a partir das 0h de sexta-feira. A decisão foi tomada por unanimidade em assembleia da categoria.

Trens

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores Ferroviários em Empresas Ferroviárias do Estado da Paraíba (Sintefep), a categoria também decidiu por meio de assembleia paralisar todas as atividades nesta sexta. Com isso, a circulação de trens volta ao normal apenas no sábado (29).

Comércio e bancos

Segundo o Sindicato dos Empregados no Comércio da Grande João Pessoa (Senecom), a orientação é de que o comércio seja fechado nesta sexta já que os trabalhadores não terão como se deslocar por conta da paralisação dos ônibus.

“Iremos participar do movimento e apoiar a luta. Indicamos que todas as lojas fechem, já que não vai haver ônibus em circulação. Mesmo assim, as lojas que optarem por abrir devem garantir o transporte dos funcionários e a segurança deles, já que a manifestação vai contar com muita gente e sempre existe o risco de baderneiros tentarem vandalismo”, informou o Sinecom.

Com relação aos bancos, o Sindicato dos Bancários da Paraíba informou que todos os bancos públicos e privados vão estar fechados nesta sexta.

Polícia

Ao Portal Correio, a presidente da Associação de Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol-PB), Suana Guarani de Melo, afirmou que a orientação é de que os policiais civis participem da manifestação. Porém, a Segurança Pública do Estado teria afirmado que vai cortar o ponto dos policiais que não comparecerem ao trabalho.

“Nós informamos a Delegacia Geral sobre nossa participação no ato e pedimos que fosse estabelecido regime de plantão. A solicitação nos foi negada e fomos informados que os policiais que forem ao movimento terão o ponto cortado. Mesmo assim, nossa indicação é de participação na manifestação, já que as reformas vão nos causar prejuízo”, contou Suana Guarani.

Educação

Também terão os serviços paralisados nesta sexta-feira as escolas particulares e públicas de todo o estado, segundo informou ao Portal Correio o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação no Estado da Paraíba (Sintep-PB) e o Sindicato das Escolas Particulares da Paraíba.

Além desses setores, também vão participar da manifestação os trabalhadores aeroviários (pilotos, comissários e controladores de voo); da construção civil; frentistas de posto de gasolina; portuários; servidores dos Correios; da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB); da Justiça Federal; da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (FUNDAC); da Autarquia Especial de Limpeza Urbana de João Pessoa (Emlur); além de servidores da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e da Energisa. 

Notícias relacionadas