Oito milhões precisam de ajuda no Iraque, diz relatório - WSCOM

menu

Internacional

30/07/2007


Oito milhões precisam de ajuda



Violência aumentou número de refugiados internos no país

Um relatório divulgado nesta segunda-feira por ONGs da Grã-Bretanha e do Iraque alerta que até oito milhões de pessoas no país, ou cerca de um terço da população do Iraque, precisa urgentemente de ajuda humanitária.

O documento da ONG britânica Oxfam e de uma coalizão de organizações não-governamentais iraquianas diz que o conflito armado no país continua sendo o problema principal dos iraquianos, mas a população está “cada vez mais sendo ameaçada por doenças e pela desnutrição.

Isso porque o governo do país não estaria conseguindo satisfazer necessidades básicas da população, como alimentação e moradia.

O relatório diz, por exemplo, que cerca de 30% das crianças do país enfrentam desnutrição e que 15% dos iraquianos não tem dinheiro para comprar comida regularmente.

Água e refugiados

“Serviços básicos, arruinados por anos de guerra e sanções, não satisfaz as necessidades do povo iraquiano”, disse o diretor da Oxfam Internacional, Jeremy Hobbs.

Um sinal disso é o fornecimento de água – no cenário apresentado pelo documento, 70% dos iraquianos não têm, atualmente, acesso adequado a água. Antes da invasão do Iraque, 50% dos iraquianos enfrentavam o problema.

Outro problema, ligado intimamente ao conflito interno no país, são os refugiados.

Segundo o documento, quatro milhões de iraquianos foram obrigados a deixar seus lares devido à violência, sendo que metade desse total se tornou refugiado dentro do próprio país e o restante fugiu para países vizinhos.

“Muitas dessas pessoas estão vivendo com grande pobreza”, disse Hobbs.

“O governo iraquiano precisa se comprometer a ajudar seus cidadãos mais pobres, incluindo os refugiados internos, por meio da distribuição de pacotes de comida e dinheiro aos mais vulneráveis.”

Notícias relacionadas