Oficina de interpretação no projeto Dramaturgia - WSCOM

menu

Cursos e Eventos

19/04/2011


Oficina de interpretação no Sesc

Interpretação

Foto: autor desconhecido.

Obra do escritor João Guimarães Rosa será o texto selecionado para a oficina de interpretação do projeto Dramaturgia – Leitura em Cena, promovido pelo Serviço Social do Comércio – Regional da Paraíba, que acontece entre os dias seis e oito de maio, no miniauditório da Unidade Centro, em João Pessoa, sendo no primeiro dia no período da noite e nos demais à tarde. As inscrições para as 35 vagas da oficina estão abertas no setor de cultura da entidade comerciaria até o dia cinco do próximo mês, sendo solicitado no ato da inscrição a doação de dois quilos de alimentos não perecíveis, a serem repassados ao Banco de Alimentos SESC.

Desta vez, o oficineiro será o encenador carioca, André Paes Leme, que selecionou o texto A hora e a vez de Augusto Matraga, último conto da obra Sagarana, do mineiro João Guimarães Rosa. No final da oficina serão selecionados 24 atores e quatro diretores para a mostra Leituras em Cena, que acontece no mesmo mês.

O curso prático de interpretação para atores que tem como objetivo principal desenvolver a capacidade de construção da personagem utilizando a análise do texto como ponto de partida. O trabalho pretende “instrumentalizar” o participante para efetuar uma compreensão dos elementos e dinâmicas do texto dramático e, através destes, experimentar, na prática, uma composição da personagem.

Nos três dias, André Paes Leme dividiu a metodologia da seguinte forma: 1º Análise do texto, compreensão da ação dramática proposta pelo autor. Entendimento das circunstâncias dadas e das forças motivadoras das personagens. Percepção da estrutura dos diálogos, das atmosferas e das variações do tempo-ritmo através das unidades do texto; 2º Estudo da cena escolhida para trabalho prático e estabelecimento dos primeiros passos da composição pretendida pelo ator. Realização de uma leitura dramática da cena com definição de pormenores para as intenções das falas; 3º Investigação de uma possível espacialização para a cena e concretização de um pequeno fragmento. Observação em DVD de fragmentos de uma montagem.

 

André Paes Leme

André é encenador com formação no Curso de Direção Teatral na UNIRIO, mestre em Estudos de Teatro pela Universidade de Lisboa e doutorando na UNIRIO. Como encenador, desde 1990, já realizou mais de 50

espetáculos, entre peças teatrais, concertos musicais, óperas e eventos comemorativos de relevância cultural. Leciona no curso Superior de Artes Dramáticas do Centro Universitário da Cidade (UniverCidade), e no Departamento de Direção Teatral da UNIRIO. Suas últimas encenações foram: Hamelin; Candeia; A hora e vez de Augusto Matraga; Pequenos trabalhos para velhos palhaços; Engraçadinha; Chega de sobremesa; A Carta; Grande Othelo; Uma última cena para Lorca; Que o Diabo seja cego, surdo e mudo.

 

O texto

A Hora e a Vez de Augusto Matraga narra as peripécias heróicas de um homem peculiar do sertão de Minas Gerais, e assim como toda a obra de João Guimarães Rosa, focaliza o regional mineiro e capta aspectos físicos, sociais e psicológiocos do meio interiorano. A história tem como pano de fundo a luta entre o bem e o mal e, conseqüentemente, todo o sentimento de angústia, de medo, de culpa e de vergonha decorridos de uma tomada de consciência do homem que, influenciado pelos acontecimentos e pelo mundo das idéias cristãs, opta por uma dessas forças.

O SESC Centro fica na Rua Desembargador Souto maior, 281, Zona Central da Capital. As inscrições podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Notícias relacionadas