'O Brasil não precisa de revanchismo", diz Haddad durante comício em Minas Gerais - WSCOM

menu

Política

22/09/2018


‘O Brasil não precisa de revanchismo”, diz Haddad durante comício em Minas Gerais

Foto: autor desconhecido.

Durante discurso em Montes Claros, Minas Gerais, na noite desta sexta-feira (21), o candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, disse que a proposta do partido é fazer uma campanha “sem revanchismo” e “sem briga”. Citando sempre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba, ele afirmou que sua intenção é “cuidar das pessoas”, que também considera uma forma de promover o desenvolvimento.

Ao lado do governador e candidato à reeleição Fernando Pimentel e da ex-presidente Dilma Rousseff, Fernando Haddad lembrou que nos governos de Lula e Dilma 40 milhões de brasileiros saíram da faixa de miséria e outras 36 milhões de pessoas saíram da pobreza e passaram para a classe média. “Setenta e seis milhões de brasileiros subiram de andar e passaram à cidadania mais plenamente”, disse Haddad.
Segundo Haddad, o Brasil não quer revanchismo. “O que queremos é retomar esse processo. Não queremos revanche. Não queremos  briga… O que queremos é o Brasil de volta para os brasileiros”, declarou o ex-prefeito de São Paulo, que reiterou que continua sendo advogado de Lula.
Apesar de falar em  “tom ameno” – sem revanche, o candidato petista não deixou de alfinetar os adversários. “Mas, eles (os adversários) têm um problema. Para eles, o povo é um problema – é muita gente para cuidar. Mas, o Lula  mostrou o seguinte: quanto mais você cuida (do povo), mais a economia cresce. Quanto mais você olha para as pessoas… quando você cuida de alguém, essa pessoa passa a ser trabalhadora, diplomada, se torna consumidor. Quando a pessoa se torna consumidora, ela faz a economia rodar pra frente, faz a roda da cultura girar pra frente”, disse o petista.
Com E.M.