Novo incêndio mata 7 em prédio de imigrantes em Paris - WSCOM

menu

Economia & Negócios

30/08/2005


Novo incêndio mata 7 em

Um incêndio na noite de segunda-feira matou sete pessoas e feriu 14 em um deteriorado edifício do centro de Paris habitado por imigrantes. Três dias antes, 17 pessoas haviam morrido em um superlotado prédio de apartamentos usado por imigrantes africanos. Veja a galeria de fotos da BBC.

Incêndio em edifício de imigrantes foi acidental

O novo incidente despertou dúvidas sobre as políticas habitacionais e de prevenção a incêndios do governo, que já foi duramente criticado desde abril, quando as chamas mataram 24 pessoas em um hotel parisiense frequentado por imigrantes.

Os bombeiros precisaram de uma hora para controlar as chamas, que começaram numa escadaria do prédio do bairro histórico do Marais, segundo as autoridades.

Um porta-voz dos bombeiros disse que seis pessoas morreram no local. Um hospital disse que uma criança morreu posteriormente, ao ser internada. Cinco bombeiros estão entre as vítimas não-fatais. Há dois feridos em estado grave.

O presidente Jacques Chirac manifestou condolências às famílias e determinou uma investigação sobre “mais este incêndio pavoroso”.

Pierre Aidenbaum, administrador do Marais, disse à rádio France Info que o prédio era habitado por cerca de 12 famílias da Costa do Marfim (África). “Essa gente estava vivendo em circunstâncias inaceitáveis e perigosas”, disse ele, acrescentando que as autoridades municipais haviam iniciado providências em julho para reinstalar as famílias em outro local.

“(O incêndio) dá uma real idéia da dureza da sociedade na qual vivemos”, disse François Bayrou, líder do partido centrista UDF e um duro crítico do governo, à TV France 2.

“Estamos dizendo há muito tempo que vamos intervir nessas ocupações, nesses numerosos prédios antigos, e que vamos intervir para garantir que pelo menos as normas básicas de segurança de incêndios sejam respeitadas”, afirmou. “Este é um problema de planejamento urbano, de política habitacional, de imigração de pessoas sem permissão de residência, de miséria, de exclusão, tudo isso junto.”

Milhares de imigrantes e famílias pobres vivem em hotéis deteriorados ou em edifícios velhos de Paris por causa das dificuldades habitacionais. A prefeitura diz que mais de 100 mil pessoas buscaram habitação pública na capital em 2004. Isso representa um aumento de cerca de 15 mil em 10 anos. Paris destinou apenas 12 mil residências para fins sociais no ano passado

Notícias relacionadas