Nova pesquisa de combustíveis sai amanhã; Odon se diz satisfeito com monitoramen - WSCOM

menu

Economia & Negócios

21/06/2006


Nova pesquisa de combustíveis sai

O Procon Estadual concluiu, nesta terça-feria, 20, uma nova pesquisa de preço dos combustíveis que deverá ser divulgada amanhã. Para o Secretário Executivo do Procon Estadual Odon Bezerra, independente desta nova pesquisa apontar para mais uma redução, os órgãos de defesa do consumidor podem dizer que a guerra contra os preços abusivos está ao menos tendo uma trégua e com um saldo positivo para o consumidor.

Odon explica que a divulgação constante das pesquisas cumpriu seu objetivo: os preços já estão acessíveis e os fiscais atentos. “Estou satisfeito e acredito que o consumidor também. Os preços já estão bastante acessíveis, até porque os fiscais estão na rua”.

Ele disse que os donos de postos não tem mais reclamado tanto da margem de lucro reduzida. Segundo Odon, eles devem ter percebido que com o preço acessível, mesmo perdendo na margem de lucro, acabam se beneficiando com o volume de vendas. “Eles estão ganhando pouco e mais pelo volume de vendas. Chegamos a um ponto de equilíbrio entre o consumidor e os postos”, comemora.

Mas mesmo assim para o secretário não é hora para baixar a guarda, as pesquisas continuam e o consumidor deve continuar atento.

Correção – Inicialmente o WSCOM Online havia divulgado que a pesquisa poderia ser divulgada ainda hoje, mas Odon Bezerra, no final da tarde, informou que ela sairá apenas amanhã.

Saelpa – Está marcada para amanhã, 21, no turno da tarde, uma reunião entre o Procon e representantes da Saelpa para debater o procedimento de notificação feito pela empresa durante investigação de roubo de energia elétrica.

Consumidores reclamam de terem sido lesados ao assinar um termo confessando instalações clandestinas. Ao ser detectado mo roubo de energia, a Saelpa cobra seis contas retroativas e alguns consumidores reclamam de ter sido obrigados a pagar até R$ 2 mil sem direito a defesa.

“No termo, o consumidor admite que acompanhou a vistoria e está concordando com a acusação, o que é contra a Lei, porque toda pessoa tem direito de se defender, caso o procedimento não tenha sido executado por ela”, explica.