Convite para o Governo João Azevêdo não está amarrado à continuidade na Presidência do PPS, diz Nonato - WSCOM

menu

Política

07/12/2018


Convite para o Governo João Azevêdo não está amarrado à continuidade na Presidência do PPS, diz Nonato

Foto: autor desconhecido.

Uma das surpresas na lista de auxiliares anunciada pelo governador eleito João Azevêdo, nesta sexta-feira (7), Nonato Bandeira, que havia anunciado recentemente a saída da vida pública, comentou sobre a missão de gerir a Chefia de Governo, responsável pela missão de coordenar as ações político/administrativas da próxima gestão.

“Não poderia deixar de atender a um convite para ajudar a dar continuidade a esse trabalho. A Paraíba hoje apresenta um novo modelo de gestão, em meio a tantas crises, conseguindo projetar-se através das ideias do governador Ricardo Coutinho e do governador eleito João Azevedo, recebemos essa convocação e não poderíamos ficar de fora”, disse.

 

 

Segundo Nonato, a sua principal função é atuar externamente junto aos principais entes políticos e a sociedade e, de forma interna, com os próprios agentes do Governo, ou seja, com as secretarias e órgãos da administração indireta.

“Iremos acompanhar as ações administrativas e o funcionamento da máquina pública, da contenção e otimização dos gastos, continuando o processo de desenvolvimento consolidado por Ricardo, mas com o novo olhar de João Azevêdo”, pontuou.

 

Continuidade na Presidência do PPS?

 

Apesar de ter aceitado continuar no Governo, Nonato Bandeira negou que a decisão esteja amarrada à Presidência Estadual do PPS. Segundo ele, a decisão de passar o comando do partido já foi tomada e anunciada a Ricardo Coutinho e João Azevedo, inclusive.

Segundo ele, a nova Presidência do PPS será confirmada no Congresso Nacional da legenda, em Brasília, no dia 25 de janeiro. “Vamos nos reunir com o vice-presidente da legenda no Estado, o secretário Ronaldo Guerra, com os deputados eleitos João Bosco Carneiro Júnior, Dr. Érico, os prefeitos Bonifácio Rocha e Charles Camaraense, dezenas de vereadores e vice-prefeitos para que a gente possa levar uma proposta consensual para que se eleja uma nova presidência”, concluiu.


Por Redação / Portal WSCOM