Neymar será o capitão contra os EUA no 1º jogo pós-Copa - WSCOM

menu

Futebol

07/09/2018


Neymar será o capitão contra os EUA no 1º jogo pós-Copa

Foto: autor desconhecido.

”Acabou o rodízio. Neymar passa a ser nosso capitão número 1”, avisou Tite, ao abrir a coletiva desta quinta-feira, véspera do primeiro compromisso do novo ciclo do treinador à frente da seleção brasileira. Por ser o escolhido para usar a braçadeira no duelo desta sexta com os Estados Unidos, em Nova Jersey, o camisa 10 foi o escolhido para falar ao lado do treinador e disse um pouco da sensação de recuperar o posto que havia deixado de forma oficial com a conquista do ouro nos Jogos do Rio.

”Amadureci nesse tempo e sei que posso exercer essa função”, disse Neymar.

Tite seguiu na mesma linha após o anúncio de que Neymar reassumirá o ciclo de forma definitiva com o fim do rodízio.

Leia Também:   Bolsonaro sofre ataque e os internautas não perdoam – VEJA OS MEMES

– O tempo passa, as pessoas crescem e amadurecem. Esse tempo todo que estivemos com o Neymar, tivemos situações importantes que ele teve consciência e discernimento. Então ele tem sim essa condição de dar esse passo a frente – explicou o treinador.

Será a segunda vez que o camisa 10 ocupa o posto sob o comando do treinador. Desde que Tite assumiu e deu início ao rodízio (encerrado nesta quinta-feira), Neymar foi capitão apenas contra o Paraguai, em março de 2017, no jogo que garantiu a classificação do Brasil para o Mundial da Rússia. Agora volta a vestir a braçadeira justamente no estádio no qual fez sua estreia e o primeiro gol pela Seleção.

– De volta a esse grande estádio, onde tenho uma memória maravilhosa. Foi o começo de tudo aqui. Fico muito feliz de estar de volta. Oito anos se passaram, muitas coisas boas, algumas ruins e muitos aprendizados. Me sinto com uma responsabilidade ainda maior. Para mim é um grande prazer, uma grande honra ser nomeado o capitão. Vou fazer de tudo para exercer essa função ajudando meus companheiros e ajudando a Seleção a vencer – disse Neymar, ao falar do estádio em que atuou pela primeira vez na Seleção, em 2010.

A TV Globo e o SporTV transmitem o amistoso entre Brasil e Estados Unidos. O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real.

A imprensa só acompanhou os primeiros 15 minutos do treino desta quinta. Foi possível ver apenas o aquecimento e o início do ”treino fantasma”, onde o técnico Tite posiciona a equipe titular e trabalha a movimentação sem um adversário do outro lado. Na atividade, o comandante repetiu o time titular com Alisson, Fabinho, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro; Douglas Costa, Fred, Philippe Coutinho e Neymar; Roberto Firmino.

Confira abaixo outros trechos da coletiva do novo capitão

Copa de 2018

Foi um momento ruim na minha carreira. Se machucar é horrível e fiz um esforço muito grande para estar na Copa. Me dediquei para estar na Seleção, defendendo meu país e fui ao meu máximo na competição. Claro que eu queria estar melhor, queria estar 100% como estou hoje. Fui no meu máximo, em busca de tudo para me entregar naquele momento. Saio de cabeça erguida. Eu lutei e busquei ao lado dos meus companheiros. Não temos que abaixar a cabeça. Faz parte ter 10 ou 15 minutos ruins, isso que aprendemos na Copa. Deixamos de jogar 15 minutos e fomos eliminados. Faz parte e vamos aprender isso.

Fama de cai-cai

Não tenho o que falar de cai-cai. Pego a bola 10 vezes e em 11 vou pra cima. Sou mais rápido, um pouco mais leve e sofro as faltas. Não vão me deixar passar sem me dar uma porradinha. Não adianta pedir licença. Sofri muitas faltas na Copa, mas não era isso que eu queria. É outro aprendizado que levo para mim. Vou buscar melhorar a cada dia meu futebol, minhas coisas dentro do campo e fora dele.
Paixão pela bola

Meu maior prazer foi ter conhecido a bola com dois anos de idade. Minha mãe me levou numa feira, pedi para eu escolher um brinquedo e eu escolhi a bola. É um amor único, sou muito grato a ela. Um objeto que sou apaixonado. Tudo o que eu tenho devo boa parte ao futebol. Queria aproveitar para mandar um beijo para minha mulher.

Reconquistar a torcida

Vou reconquistar os torcedores jogando futebol. Claro que a responsabilidade hoje é ainda maior por causa da braçadeira. Não adianta nada ter ela e não jogar futebol. Peço desculpa a quem ficou chateado com a gente. Perder é muito ruim. Tínhamos esse gostinho de que dava, mas não foi dessa vez. A gente buscou, fez de tudo para alcançar a melhor posição. Procuramos esquecer o que passou, temos um jogo muito importante amanhã. Temos um desafio contra uma grande seleção.

Seleção brasileira

Toda vez que venho para a Seleção é diferente. Falei para o Tite que a alegria de estar de volta é enorme, algo único. Difícil descrever a felicidade de vestir essa camisa. É diferente de 2010, de 2014. Estou mais velho, mais experiente. É uma sensação diferente e temos que nos preparar para passar nossa mentalidade aos mais novos. Cada vez mais nos unindo, nos fechando em campo, buscando vencer sempre e o melhor para a Seleção. Temos que nos acostumar a ser melhor do que ontem, melhorando a cada dia mais.

Copa de 2022

Não temos que pensar no futuro, temos que pensar no agora, nos Estados Unidos. Temos que fazer por onde agora para chegar na Copa de 2022. O jogo começou há três dias, não amanhã. É assim que eu penso, que o Tite e o grupo pensam. Em quatro anos eu não sei quem vai estar aqui. Melhoramos ontem, temos que melhorar amanhã.

“Vamos encarar a Copa América como se fosse uma Copa do Mundo, para vencer. Mas ela só começa em um ano, não adianta pensar agora”.

ESTADOS UNIDOS X BRASIL
Data e horário: sexta-feira, às 21h05 (de Brasília).
Local: MetLife Stadium, Nova Jersey.
Escalação do Brasil: Alisson, Fabinho, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro; Douglas Costa, Fred, Philippe Coutinho e Neymar; Roberto Firmino.
Arbitragem: Fernando Guerrero apita a partida, auxiliado por Alberto Morin e Andres Hernandez Delgado, todos do México.
Transmissão: TV Globo (com Luis Roberto, Junior, Roger Flores e Arnaldo Cezar Coelho) e SporTV (com Luiz Carlos Jr. , Lédio Carmona e Muricy Ramalho).

GE

Notícias relacionadas