Ney: Assalto ao prefeito de Patos é caso para a Polícia Federal - WSCOM

menu

Política

07/03/2006


Ney: Assalto ao prefeito de

O líder do PMDB no Senado Federal, Ney Suassuna, defendeu que a Polícia Federal investigue o assalto do qual foi vítima o prefeito do município de Patos, Nabor Wanderley. Segundo Suassuna, é de se estranhar que os bandidos estivessem usando armamentos pesados do porte dos que foram roubados na semana passada no Rio de Janeiro.

O assalto ocorreu na madrugada desta terça-feira em um trecho da BR 230 na Paraíba. Os assaltantes portavam armas pesadas, como fuzis, pistolas e espingardas calibre 12, típico de organizações criminosas no Rio de Janeiro e São Paulo.

Outra providência sugerida pelo senador foi que as inteligências das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), se unam com as da Polícia Federal, Civis e Militares, a fim de detectarem a ação desses criminosos.

Suassuna lamentou o fato da violência estar sendo espalhada por todo País e lembrou o assalto que ocorreu na última semana em um quartel general do Exército no Rio de Janeiro, onde os ladrões roubaram armamentos pesados. “No Rio de Janeiro o quadro de violência é mais caótico, mas não tem sido diferente do resto do País. E o pior, as quadrilhas já não são mais estaduais. É preciso unir forças contra esse tipo de crime”, ressaltou Suassuna.

Ao finalizar o seu pronunciamento, Suassuna reafirmou a necessidade de fazer uma varredura para retirar armar pesadas de quadrilhas como essas que agiram na Paraíba. “É preciso tirar dessas gangs essas armas pesadas e pra isso será necessário um rigoroso trabalho de inteligência”, finalizou.

Notícias relacionadas