Muricy culpa Emery por discussão entre Cavani e Neymar e dispara: "É um banana" - WSCOM

menu

Mais Esporte

19/09/2017


Muricy chama técnico do PSG de 'banana'

CONFUSÃO

Foto: autor desconhecido.

Muricy Ramalho culpou o técnico Unai Emery, do Paris Saint-Germain, pela confusão entre Cavani e Neymar. Os dois atacantes se desentenderam sobre quem cobraria uma falta e um pênalti na vitória de 2 a 0 sobre o Lyon, neste domingo, e chegaram a discutir no vestiário do Parc Des Princes, sendo separados pelo zagueiro Thiago Silva. O comentarista do SporTV disse que o incidente mostra que Emery não é um profissional organizado e o chamou de "banana" por não ter definido o que cada um deveria fazer na preleção.

– Esse time e esse treinador são muito desorganizados. A culpa é dele pelo que aconteceu. Aqui no programa eu sempre defendo os treinadores, mas esse é culpado. É uma bagunça. Tudo sai definido de uma preleção. Não existe isso. Quem vai bater o escanteio está definido, quem vai bater falta está definido, está tudo definido. Essa bagunça é do treinador. Não sou contra os treinadores europeus, mas isso não acontece nem na várzea. É um banana. Ele não tem moral mesmo. Ele não definiu quem ia bater falta e pênalti. E o treinador que faz isso é desorganizado. Ele tem que voltar para o Sevilla. Ele não serve para lá.

Assim como Muricy, o técnico Celso Roth também criticou Unai Emery ao dizer que pênaltis, escanteios e cobranças de falta não devem ser decididos durante uma partida.

– A questão financeira não tem relação com a questão técnica. O coletivo precisa estar organizado. Se não está organizado, acontece isso. Primeiro, quem tem que bater um pênalti é o melhor. Onde que se vê isso? Nos jogos e treinamentos. Aquilo é uma vergonha. Se é um treinador brasileiro neste momento…

O lance que gerou a discórdia ocorreu aos 32 minutos da segunda etapa, quando o PSG vencia o Lyon por 1 a 0. O uruguaio se preparou para cobrar a penalidade, e Neymar pediu a ele para bater. O camisa 9, no entanto, não deixou. Cobrou o pênalti, e o goleiro Anthony Lopes defendeu. Antes do lance, Cavani havia pedido a bola a Daniel Alves para cobrar uma falta, mas o lateral não cedeu. A cobrança ficou nos pés de Neymar, e Lopes também fez a defesa.

Após a partida, o treinador do PSG preferiu não eleger um cobrador oficial para o time. Ele disse que sempre deixou à disposição de ambos para se entenderem.

– Eu disse a eles para entrarem em acordo entre eles. Eu acho que ambos são capazes de cobrar e nós queremos que os dois cobrem. Se não houver um acordo, eu vou decidir. Eu não quero que seja um problema para nós – declarou o treinador, após a partida, em entrevista coletiva.

Com a vitória sobre o Lyon, o PSG se manteve com 100% de aproveitamento e tem 18 pontos em seis jogos no Campeonato Francês. O Monaco é o segundo, com 15 pontos. Na próxima rodada, o Paris visita o Montpellier, no sábado, às 12h.

Notícias relacionadas