Munique está em festa, e segurança em alerta - WSCOM

menu

Internacional

09/06/2006


Munique está em festa, e

Os torcedores da Alemanha e Costa Rica foram obrigados a aparecer no estádio pelo menos três horas antes da primeira partida da Copa 2006, nesta sexta-feira, enquanto autoridades alemãs saudaram as multidões, mas alertaram que eles não deveriam “brincar” com a segurança.

“Todos podem vir, gritar até perder as vozes, passar ótimos momentos e se sentir em casa com os amigos”, afirmou Rainer Riedl, porta-voz do Ministério do Interior em Munique, capital da Baviera, onde alemães e costa-riquenhos abrem o torneio às 13h (de Brasília).

“Mas a mensagem para qualquer hooligan ou encrenqueiro está clara – a segurança irá funcionar e não estamos aqui para brincar”, acrescentou.

Os torcedores que chegavam para a partida de abertura passarão por dois anéis de segurança – uma checagem da polícia na aproximação ao estádio e uma conferida nos ingressos na entrada.

Os bilhetes para o torneio são personalizados e cada um traz o nome do comprador, uma medida especial para aumentar a segurança e combater o mercado negro.

Mas não está claro quantos dos 64.700 torcedores que vão assistir ao jogo no novo estádio de Munique terão passaportes ou identidades checados e conferidos com os ingressos que possuem.

Os organizadores “provavelmente irão fazer checagens aleatórias em vez de checar todo mundo”, afirmou o porta-voz da polícia, Gerhard Schmitt. “Isso demoraria muito.”

Autoridades alemãs tentam combater o terrorismo e o vandalismo para proteger o torneio sem deixar as preocupações com segurança sufocarem a festa dos torcedores.

Autoridades de segurança afirmam que, embora não haja evidência de planos militantes, há um “risco abstrato” de um ataque. Eles vêem a partida de abertura e a final de Berlim, no dia 9 de julho, como os alvos mais simbólicos e atrativos para terroristas.

Munique testemunhou um dos acontecimentos mais traumáticos da história do esporte quando militantes palestinos mataram 11 atletas israelenses na Olimpíada de 1972.

Autoridades estabeleceram uma área onde foi proibido o sobrevôo de aviões em um raio de 56km ao redor do estádio da partida de abertura.

Uma frota de aviões da Otan na Alemanha e na Grã-Bretanha vai começar o patrulhamento aéreo que vai durar até o fim da Copa. “Nosso primeiro vôo será hoje”, afirmou o porta-voz da base AWACS, perto de Aachen, no leste da Alemanha.

Uma aeronave E3-A a 30 mil pés de altura pode detectar um avião hostil em qualquer altitude e alertar aviões alemães para interceptá-lo.

As cores alemãs e costa-riquenhas dominaram a praça Marienplatz, em Munique, onde hinos de futebol são cantados e um grande telão foi montado para aqueles que não conseguiram ingresso.

“Essa é uma oportunidade única”, afirmou um torcedor de Kiel, no norte da Alemanha, vestindo um chapéu preto, vermelho e dourado, comendo lingüiças e bebendo cerveja.

“Não temos ingressos, mas estar aqui já vai valer a pena”, afirmou sua mulher, vestindo uma camisa de Costa Rica e um lenço do Brasil.

Notícias relacionadas