Mulher é assassinada na porta de casa; vítima levou 5 tiros - WSCOM

menu

Policial

23/08/2005


Mulher é assassinada na porta

Iranete da Silva Cruz, 16 anos, mãe de dois filhos menores, foi morta ontem de madrugada com cinco tiros de revólver na porta de casa, no conjunto Primavera, em Caaporã, 50km ao sul de João Pessoa.

Iranete morava com a amiga Ângela Maria, que por sorte não foi atingida pelos tiros disparados por um homem ainda não identificado. A Polícia acredita que o crime tenha sido encomendado, já que a vítima levava uma vida desregrada, se embriagava diariamente e espancava seus pais adotivos com freqüência.

Segundo as autoridades, Iranete também se envolvia constantemente em brigas, por causa do modo de vida que levava.

No levantamento do Departamento de Criminalística, Iranete recebeu os tiros quando estava chegando em casa. O primeiro, disparado a curta distância, teria sido o das costas. Ao virar-se, a jovem recebeu os outros quatro tiros, sendo um no rosto e três no tórax. A vítima ainda tentou andar, mas caiu logo em seguida.

Ao delegado Manoel Carlos da Silva, a amiga Ângela Maria, que presenciou o assassinato, disse que não chegou a ver o pistoleiro. Ângela disse que a amiga estava no Bar do Som, onde ficou até por volta da meia noite, depois, já embriagada, resolveu ir para casa. ]

Ângela diz que não sabe se sua amiga se meteu em briga, conforme acontecia sempre que bebia. Para o delegado, o criminoso deve ter seguido a vítima desde o momento que ela saiu do bar e esperou o momento oportuno para assassinar Iranete.

Quando ela chegou a porta da casa, ele a atacou. O cadáver de Iranete após o levantamento pericial foi removido para o Departamento de Medicina Legal para ser necropsiado.

Notícias relacionadas