Mourão diz que espera ser acionado e que Brasil não ficará 'pendurado' nos EUA - WSCOM

menu

Política

30/12/2018


Mourão diz que espera ser acionado e que Brasil não ficará ‘pendurado’ nos EUA

Foto: autor desconhecido.

Em entrevista ao jornalista Ricardo Balthazar, o vice-presidente eleito Hamilton Mourão diz estar na expectativa de que Jair Bolsonaro defina qual será seu papel no governo. “Estou com uma equipe capacitada, pronta. À medida que o presidente for necessitando de alguns trabalhos, ele poderá me acionar. É isso que a gente está aguardando acontecer”, disse ele, usando em seguida uma retórica militar.

“É o que em linguagem militar se chama dispositivo de expectativa. Você vai defender uma área e não sabe por onde o inimigo vai avançar com sua força maior. Então, lança à frente uma tropa de menor efetivo e concentra na retaguarda a força principal, capacitando-a para atender qualquer incidente que ocorra. Não vou citar nomes. Mas trouxe gente do Itamaraty, das Forças Armadas, gente que veio aí da vida civil normal. Cada um com sua capacidade. Somando essas capacidades, dá um todo muito bom.”

No tocante à política internacional, ele afirmou que não haverá submissão aos Estados Unidos, como vem sendo apontado pela família Bolsonaro e pelo futuro chanceler Ernesto Araújo. “Este governo tem uma visão altamente positiva dos valores da democracia americana. Mas até agora não houve nenhum movimento no sentido de deixar o Brasil pendurado nos EUA. Você tem visto declarações esparsas, mas nada concertado. O presidente vai sentar com o comitê de relações internacionais, o ministro da Defesa, o ministro das Relações Exteriores, o pessoal de comércio exterior. Aí vamos definir a estratégia mais coerente. O que há, por enquanto, é só papo de botequim.”

Brasil 247