Moro será indicado para próxima vaga no Supremo, diz Bolsonaro - WSCOM

menu

Política

12/05/2019


Moro será indicado para próxima vaga no Supremo, diz Bolsonaro

O presidente confirmou que assumiu esse compromisso com Moro após a vitória na eleição do ano passado, quando tomou a decisão de convidar o então juiz para formar o governo.

Na imagem, Jair Bolsonaro e Sérgio Moro. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo (12) que o ministro Sergio Moro (Justiça e da Segurança Pública) será o indicado para a próxima vaga no STF (Supremo Tribunal Federal), que deve ser aberta em novembro de 2020 com a aposentadoria do decano, Celso de Mello.

 

“A primeira vaga que tiver [no STF], eu tenho esse compromisso com o Moro [de indicá-lo], e pretendo… pretendo não. Se Deus quiser, nós cumpriremos esse compromisso”, disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Bandeirantes.

 

O presidente confirmou que assumiu esse compromisso com Moro após a vitória na eleição do ano passado, quando tomou a decisão de convidar o então juiz para formar o governo. Moro, que se destacou à frente das ações da Operação Lava Jato na 13ª Vara Federal Criminal (Curitiba), precisou abandonar a magistratura para migrar ao Executivo.

 

“Fiz um compromisso com ele, porque ele abriu mão de 22 anos de magistratura. Eu falei: ‘A primeira vaga que estiver lá está a sua disposição'”, declarou o presidente.

 

Bolsonaro afirmou que Moro no STF “será um grande aliado” do país e será “aplaudido pela nação”. Ele ressaltou, no entanto, que todo e qualquer indicado à Corte precisa ser sabatinado e aprovado pelo Senado.

 

“Sei que não lhe falta competência para ser aprovado lá [em uma sabatina no Senado]. Mas [é] uma sabatina técnico-política”, disse o presidente.

 

Em entrevista concedida ao jornal português “Expresso” no mês passado, Moro comparou uma indicação ao STF a ganhar na loteria. “Seria [ir para o STF] como ganhar na loteria. Não é simples. O meu objetivo é apenas fazer o meu trabalho”, disse, ao ser questionado sobre essa possibilidade.

 

Questionado se o STF seria uma opção segura caso sua vida política acabe mal, Moro afirmou que atualmente “nem existem vagas” na corte. Procurado, o ministro afirmou que não comentaria a declaração de Bolsonaro.

 

Como funciona a indicação

Por lei, cabe ao presidente da República fazer as indicações ao STF. Feita a escolha, cabe ao Senado sabatinar e aprovar ou não o nome indicado. Além da vaga que será aberta no ano que vem, Bolsonaro ainda terá mais uma à disposição –Marco Aurélio Mello se aposentará em 2021– em seu mandato.

 

O último a entrar na Corte foi Alexandre de Moraes, que era o ministro da Justiça na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB).

 

LEIA MAIS: Documentário da BBC com entrevista de Lula apresenta Moro como ‘juiz parcial’; assista

 

 

Com informações Uol
Portal WSCOM