Morales: 'Exército vai proteger terras contra brasileiros' - WSCOM

menu

Internacional

21/06/2006


Morales: 'Exército vai proteger terras

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que recorrerá ao Exército para evitar que cidadãos brasileiros ocupem ilegalmente terras de seu país, particularmente no departamento amazônico de Pando.

“Os pantinos, o movimento indígena, camponês, colonizador, estão pedindo aos gritos que o Exército apareça. Vamos mandar o Exército para defender as terras do leste boliviano dos brasileiros”, afirmou Morales em discurso na terça-feira, a milhares de agricultores em Punata, departamento de Cochabamba.

“Esta terra da Bolívia tem donos. Antes, certamente, era terra de ninguém”, concluiu Morales.

Desde o início de seu governo, em janeiro, o presidente boliviano tem acusado brasileiros de terem ocupado terras ilegalmente na fronteira entre os dois países.

Ajuda estrangeira – O presidente boliviano fez referência ainda ao que chamou de “militares americanos camuflados” no país. “Vamos assegurar a soberania de nossa terra”, afirmou.

Ele disse que pedirá explicações ao embaixador americano na capital, La Paz, David Greenlee, sobre a entrada de soldados dos Estados Unidos em território boliviano.

Nos últimos dias, foi iniciada uma polêmica em torno da presença de agentes estrangeiros no país, provenientes não dos Estados Unidos, mas da Venezuela.

O senador Oscar Ortiz denunciou que, durante a noite, aviões cubanos e venezuelanos aterrissam em território boliviano sem os controles regulamentares.

Outra questão que causa tensão entre os políticos é a cessão por parte do governo de Hugo Chávez de helicópteros Super Puma, pilotados por militares venezuelanos, para o deslocamento de Morales pelo país.

Em seu discurso da terça-feira, o presidente boliviano defendeu a ajuda cubano-venezuelana, chamando os que a criticam de “cadáveres políticos”.

Segundo ele, antes, a assistência estrangeira que seu país recebia era de militares americanos “que vinham matar camponeses”.