Ministro da Educação sofre boicote e pode ser próxima vítima no governo Bolsonaro - WSCOM

menu

Política

11/03/2019


Ministro da Educação sofre boicote e pode ser próxima vítima no governo Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro empossando o ministro da educaçao Ricardo Vélez Rodriguez, no dia 1º de janeiro Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

 O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, estaria sendo alvo de um motim interno da pasta para que tenha sua imagem enfraquecida e seja substituído. Vélez Rodríguez, que faz parte do trio ideológico do governo Jair Bolsonaro – junto com Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e Damares Alves, dos Direitos Humanos, Mulher e Família – foi indicado pelo astrólogo e autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho.

 

LEIA MAIS: Bolsonaro pede a ministro da Educação que afaste coronel Ricardo Roquetti da equipe

 

“Funcionários ligados ao filósofo Olavo do Carvalho passaram a ventilar nomes de possíveis substitutos alinhados ideologicamente a eles. O movimento exacerba a rivalidade entre os três grupos presentes na pasta, ideólogos, militares e técnicos”, escreve a jornalista Renata Cafardo, que tem um blog sobre Educação no site do Estado de S.Paulo.

 

Entenda

Em conversa com o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, neste domingo (10), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pediu o afastamento do coronel Ricardo Wagner Roquetti, atual diretor de programa da Secretaria Executiva do MEC.

 

Roquetti era o principal assessor do ministro e recentemente se envolveu em disputas com alunos do filósofo Olavo de Carvalho lotados no Ministério da Educação. Sua exoneração deve ser publicada ao longo da semana. A informação foi confirmada pelo próprio Roquetti a Revista ÉPOCA.

 

 


Por Redação com Brasil 247