Mini reforma no Governo: cresce cotação de Weick na Casa Civil com ajuste no Pla - WSCOM

menu

Política

27/07/2009


Mini reforma no Governo: cresce

A semana começa com o governador José Maranhão precisando anunciar nos próximos dias alguns ajustes em postos importantes do Governo gerados a partir da saída do advogado José Ricardo Porto da Casa Civil. O nome do procurador geral, Marcelo Weick, subiu na cotação nos últimos dias para assumir a pasta política do Governo podendo provocar o remanejamento de Roosevelt Vitta para a Procuradoria. Há a possibilidade de ajuste na Secretaria de Planejamento.

Durante a semana passada, inicialmente o nome mais lembrado nos bastidores do governo para a Casa Civil era do advogado Assis Almeida, amigo pessoal do governador e um dos mais consistentes operadores do Direito na defesa do chefe do executivo na campanha e também no processo de cassação do ex-governador Cássio Cunha Lima.

Mas, à medida que a semana se desenrolou surgiram ainda os nomes dos advogados Marcelo Weick, Roosevelt Vitta e Edisio Souto – este ultimo descartado na entrevista coletiva pelo próprio governador por considerar indispensável a presença de Souto na Cagepa.

No meio da semana, outra informação tomou conta dos bastidores: a possibilidade do deputado federal Manoel Junior ser o nome ungido para a Casa Civil. O próprio parlamentar desmentiu, mesmo afirmando que não foge das missões e se for a ultima das opções para resolver questões coletivas poderia assumir o desafio, embora achando muito difícil.

Neste fim-de-semana, contudo, a cotação em torno de Marcelo Weick tomou mais impulso levando vários auxiliares do governo a apostar nessa opção.
 

Notícias relacionadas