Militantes treinam cordão de isolamento para receber Lula em Curitiba - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

13/09/2017


Militantes trenam isolamento por Lula

AÇÃO DE APOIO

Foto: autor desconhecido.

Cerca de 300 pessoas, vestidas com camisetas vermelhas, estavam nas proximidades do prédio da Justiça, a cerca de duas quadras do local.

Elas se davam as mãos e eram enfileiradas, formando um círculo de isolamento onde o ex-presidente deve chegar.

"Aqui é só no braço", orientava um militante, com um colete escrito "Disciplina MST". Eles ensaiaram a chegada do petista, formando até três cordões em torno de um organizador que fazia as vezes de Lula.

Nos prédios ao redor, eventualmente um ou outro morador gritava "Viva o Moro, herói nacional", ou batia panelas. Da janela, uma mulher exibia uma bandeira do Brasil e um boneco inflável do Pixuleco, que representa a imagem de Lula como presidiário.

Não houve reação.

Lula deve chegar por volta das 13h15 no local e irá caminhar dali até a sede da Justiça, onde presta depoimento a partir das 14h. São duas quadras de distânciaApesar do cordão, o clima era tranquilo na cidade na manhã desta quarta (13).

A Polícia Militar isolou uma área bem menor que no primeiro depoimento de Lula, em maio. Pedestres e moradores eram autorizados a entrar no entorno, e parte das lojas funcionava normalmente.

Os manifestantes contrários a Lula preparam ato em frente ao museu Oscar Niemeyer, a cerca de dois quilômetros.

Segundo o secretário da Segurança, Wagner Mesquita, não haviam sido registrados confrontos ou tensões entre manifestantes pela manhã.

Até o fim da manhã, pouco menos de 40 ônibus com militantes em favor de Lula haviam passado por rodovias em direção a Curitiba, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A maioria era do interior do Paraná, mas também houve caravanas de Santa Catarina e de São Paulo.

Notícias relacionadas